Como é morar em Lisboa?

Como é morar em Lisboa?

30.10.2019

Morar em Lisboa é bom? Entenda a vida na capital portuguesa.

Pela proximidade da língua e o clima agradável, Portugal tem sido um destino muito procurado por brasileiros para fixar residência. E, por ser a maior cidade do país, Lisboa é sempre uma das primeiras cidades que surgem na cabeça de quem está pensando em emigrar. Mas, antes de fazer esse movimento e mudar a vida inteira, é comum se perguntar: morar em Lisboa vale a pena?

Acompanhe o artigo que vamos falar sobre os principais aspectos da vida na capital portuguesa.

Morar em Lisboa: quanto custa?

Hora de botar na ponta do lápis: confira quanto custa uma vida lisboeta.

Transporte

Morar em Lisboa com uma rede de transporte assim fica até fácil. Se deslocar por aqui não é caro e os transportes são muito eficientes.

Os ônibus, que aqui ganham o nome de autocarro, custam 2€, enquanto os elétricos (bondes) custam 3€. O metrô é 1,50€ e os trens variam de acordo com os pontos de partida e chegada.

Porém, existe em Lisboa o passe Navegante Municipal e o Navegante Metropolitano. O Navegante Municipal permite viagens irrestritas de transporte dentro do município de Lisboa por 30 €. Já o Navegante Metropolitano custa 40 € e dá acesso também a viagens irrestritas por outros 17 municípios ao redor da capital. Famílias também têm descontos.

Para fazer uso dessa facilidade, basta fazer o seu cartão Viva Lisboa e carregá-lo mensalmente com o passe Navegante

Alimentação

O fator alimentação vai variar muito de acordo com o estilo de vida e os hábitos alimentares de cada um. Por isso, vamos destrinchar algumas variáveis aqui.

No que diz respeito a refeições em restaurantes, existem opções literalmente para todos os bolsos. Um almoço tipo prato feito em uma lanchonete de bairro custa por volta de 5 ou 6 €, enquanto em um restaurante comum fica por volta de 8 a 15 € por prato. Já nos estabelecimentos mais caros ou luxuosos, o preço pode ir de 20 a 50 €.

Portanto, o tipo de restaurante que você costuma frequentar e a frequência com que isso acontece vai influenciar muito o seu gasto mensal com alimentação.

Uma forma fácil de economizar: compras no mercado

Já quando o assunto é compras de mercado, a média de gastos é mais fácil de ser calculada. Apesar de existirem alimentos para todos os gostos e capacidades de pagamento, um mês de comida para um casal varia entre 180 € e 300 €, de acordo com o valor dos vinhos que compra, a quantidade de carnes e itens mais caros.

As principais redes de supermercados na cidade são o Pingo Doce, Continente, Jumbo/Auchen e o Lidl.

Educação

Em Lisboa, tanto a educação pública quanto a particular são de qualidade. Na rede privada, os gastos com mensalidades chegam a 500 €, enquanto na rede pública não são cobradas mensalidades para o ensino básico e secundário.

Porém, existem gastos atrelados à educação pública também: o material escolar deve ser pago pela família (esse varia de acordo com a série da criança) e também a alimentação que ela recebe - um valor de cerca de 100 € por mês. 

Saúde

A saúde é mais um dos fatores que pode ser pública ou privada, de acordo com a preferência de quem está vindo morar em Lisboa.

Para fazer uso da saúde pública é preciso o PB4 (acordo internacional entre Brasil e Portugal que permite o cidadão brasileiro usufruir do sistema de saúde português por um ano, podendo ser renovado) ou um número de utente, que é o cadastro no Sistema Nacional de Saúde feito para residentes.

Na saúde pública, as consultas custam ao redor de 5 a 10 €. Cada núcleo familiar tem um médico de família, que irá acompanhar essas pessoas e encaminhá-las para médicos especialistas, caso seja necessário. Exames também são feitos na rede pública, com custos entre 15 e 30 €.

Já na saúde particular, não faltam opções. Existem planos de saúde a partir de 5 € até os 40 € mensais. Porém, os planos de saúde aqui não dão gratuidade nos tratamentos e consultas, como acontece no Brasil. Em Portugal, o plano de saúde cobre uma parcela do gasto médico e o paciente entra em esquema de co-participação com a outra parte. Na rede particular, as consultas variam de 15 € a 40 €, dependendo do plano e do profissional.

Tanto no pago quanto no gratuito, os pacientes têm atendimento emergencial e operatório nos hospitais, também com co-participação nos gastos. Porém, os gastos de uma operação no esquema particular são muito mais elevados do que nos hospitais públicos. Por vezes, também acontece de os hospitais privados transferirem casos mais graves para a saúde pública, para aproveitar sua infraestrutura.

Remuneração 

O salário mínimo português é um dos menores da Europa: são 700 € mensais, contando com a divisão do subsídio de Natal e férias), um fator que vem fazendo com que os jovens saiam de Portugal para tentar a vida profissional em outros países europeus. 

Porém, profissionais com diploma de faculdade e experiência nas suas respectivas áreas dificilmente ganham este valor. Os salários para esse tipo de empregados costumam ficar ao redor de 1100 ou 1200 €. 

Moradia

Essa é definitivamente a parte mais cara de se morar em Lisboa. Por conta do aumento na quantidade de pessoas se mudando para a cidade, vindas tanto do Brasil quanto de outras ex-colônias ou outros países da Europa, viver nesta capital se tornou mais caro do que era há apenas poucos anos atrás. Mas morar em Lisboa é caro?

A resposta certa para essa pergunta é depende.

No centro de Lisboa, o aluguel (chamado de arrendamento) de um apartamento de um quarto (T1) pode chegar a 900 € e um de dois quartos (T2) pode alcançar os 1100 €. Já nas zonas mais periféricas da cidade ou municípios vizinhos, como Amadora, Almada ou Montijo, é possível encontrar imóveis muito mais baratos: por volta de 400 € para T1 ou 600 € para um T2. 

Imóveis totalmente mobiliados também costumam ter um custo mais alto para arrendamento, enquanto equipamentos como forno, fogão e geladeira são geralmente inclusos nos arrendamentos, mesmo nos apartamentos sem mobília.

Por isso, morar em Lisboa é caro dependendo de onde você deseje estar, mas ainda existem opções confortáveis para todos os bolsos e estilos de vida.

Clima

Localizada na porção central de Portugal, Lisboa tem um clima com estações definidas e bem mais quente que nas cidades do norte. Isso geralmente é um fator de atração para os brasileiros, que se acostumam com a vida aqui com facilidade.

Os verões atraem muitos turistas por conta dos dias quentes como vemos no Brasil, praticamente sem chuvas. Além disso, o sol vai até mais tarde, chegando até às 21h no auge da temporada.

Lisboa é considerada uma cidade quente

Na primavera e outono, as temperaturas caem, mas ainda ficam amenas, portanto é fácil aproveitar os dias. A primavera, na preparação para o verão, chega a registrar dias de calor, próximo dos 30°C.

Já no inverno, há uma maior incidência de chuvas, mas nada preocupante: afinal, a média da cidade é de 290 dias sem chuva por ano! As temperaturas costumam ficar entre 10 e 15°C, que não é tão extremo, se comparados aos graus negativos e dias de neve que aparecem em outras capitais europeias.

Morar em Lisboa: vale a pena?

Nem só de números são tomadas as decisões: entender como é a vida na cidade, o que ela oferece em termos de entretenimento e como é o dia a dia da sua população também nos fazem ficar com mais ou menos vontade de emigrar. 

Veja algumas informações sobre o estilo de vida lisboeta.

Ritmo de vida

Morar em Lisboa é uma experiência muito desacelerada em relação aos grandes centros urbanos brasileiros. A cidade possui apenas 1 milhão de habitantes e uma área muito menor do que Rio de Janeiro ou São Paulo, por exemplo.

Porém, isso não a torna um lugar triste ou desanimado. A sensação de estar vivendo em uma capital europeia está sempre presente, especialmente nos meses de primavera e verão, quando o turismo toma conta das ruas do centro e várias línguas diferentes podem ser ouvidas.

Outro lado positivo é que durante a semana não são perdidas muitas horas no trânsito, enquanto nos fins de semana existem muitas opções de praias ou cidades vizinhas facilmente acessíveis para um bate-e-volta turístico.

Vida cultural e noturna

Não faltam opções para aproveitar os dias (e noites!) em Lisboa. No verão, as visitas às praias, eventos a céu aberto e festivais de música são comuns por aqui.

Porém, durante todo o ano a oferta cultural é ampla: existem teatros, cinemas, eventos esportivos, feiras de rua, shows e todo tipo de acontecimento por aqui. Já à noite, não faltam opções de restaurantes e bares. No circuito mais tradicional, o agito começa no Bairro Alto e desce até o Cais do Sodré, onde a noite só termina quando o sol já está quase nascendo.

E aí, convencido a vir morar em Lisboa? O que mais te chamou atenção sobre a capital portuguesa?

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Conheça as mais belas praias próximas de Lisboa

09/07/2020
Visitar

Conhecendo Porto: o que você não pode deixar de visitar

05/07/2020
Visitar

Roteiro de 3 dias Lisboa e Porto

01/07/2020