Inflação na Espanha: entenda como está após a pandemia

Inflação na Espanha: entenda como está após a pandemia

26.11.2021

Quase dois anos depois do começo da pandemia do coronavírus, a Espanha (e o resto do mundo) tentam se recuperar dos prejuízos econômicos causados pelos meses de lockdown, aumento de preços e diminuição de empregos.

Na Espanha, a inflação tem sido um índice preocupante, principalmente pela crescente subida que apresentou durante quase todos os meses de 2021. Para entender a situação do país e conhecer as projeções atualizadas para 2022, vamos agora conferir como está a inflação da Espanha.

A inflação na Espanha foi recorde em 2021

Em novembro de 2021 foi noticiado pelo Instituto Nacional de Estatística da Espanha (INE) que o país registrou a maior taxa de inflação dos últimos 30 anos. O registro já atingiu o recorde pelo segundo mês consecutivo.

A taxa da inflação, que é medida pelo Índice de Preços ao Consumidor (IPC), ficou em 5,5%.

O aumento do preço da eletricidade e do combustível são dois dos maiores responsáveis pelo aumento, que também foi agravado pelo crescimento econômico dos últimos meses, que foi menor do que era esperado.

De acordo com as informações oficiais, o Banco Central Europeu entende que, ainda que o índice seja bastante alto, deve haver um decrescimento nos próximos meses. Isso porque o aumento da inflação é uma das consequências da crise econômica causada pela pandemia do coronavírus.

A crise da eletricidade na Espanha

Durante o ano, e em plena tentativa de recuperar os prejuízos econômicos, a Espanha se viu diante de uma grande crise elétrica. Depois de vários meses de aumento constante, no meio do ano o país atingiu os preços mais caros já registrados para o fornecimento. 

Até o mês de julho, a conta da eletricidade das famílias espanholas tinha ficado 37% mais cara. O aumento é devido principalmente, a uma subida no valor de combustíveis como gás, diesel e petróleo.

Como consequência, o aumento também foi sentido no setor imobiliário. O valor dos aluguéis chegou a aumentar 14,5% em relação a 2020. Outro setor que sofreu as consequências do aumento do combustível foi o transporte, que, em média, ficou 9,8% mais caro – em comparação ao mesmo período de 2020.

Espanha tenta travar o preço da eletricidade

O Governo espanhol tem tomado medidas para tentar encontrar saídas para a crise do preço da eletricidade. Além de ter diminuído o IVA relativo a este serviço (de 21% para 10%), tem contactado as empresas do setor de energia para discutir possíveis soluções.

Por enquanto, apesar das tentativas, o governo ainda não conseguiu fazer muito para acabar com o problema. Em outubro, segundo matéria veiculada pelo Jornal Expresso, o país estava insatisfeito com alguns dos países da União Europeia, que não apoiaram as medidas propostas pelo país..

O governo fez proposições para modificar a precificação da eletricidade na Europa, mas até o momento, muitos países não concordaram. Uma das hipóteses seria a permissão – extraordinária – para precificar a eletricidade fora do sistema europeu. A medida seria temporária, apenas para amenizar a crise. Outra proposta apresentada foi a limitação do preço do gás, além de sua desvinculação do valor da eletricidade.

A inflação cresceu ao longo do ano em 2021

No começo do ano, a inflação no país não dava sinais de que poderia atingir os índices registrados nos últimos meses. Mas, ao contrário do que se esperava, a taxa cresceu bastante.

Conforme os dados do Global Rates, em janeiro, a taxa registrada foi de 0,5% e em fevereiro chegou a ser negativa.

Mas, a partir de abril, quando a taxa atingiu 2,2%, a inflação não cedeu mais, até chegar aos 5,5% em novembro.

Junto com outros fatores, estes dados foram relevantes para que o Banco Central Espanhol fizesse uma revisão nas projeções econômicas para 2022, como veremos logo a seguir.

Inflação e recuperação da economia

O aumento da taxa da inflação, caso se prolongue por muito tempo, pode atrasar os prognósticos de retomada da economia na Espanha no período pós pandemia.

Mas, por enquanto, os economistas e o Banco Central ainda estão otimistas. Eles preveem que a economia do país tem força para se recuperar e esperam que até 2023 seja possível voltar ao índice de inflação que era registrado antes da chegada do Covid-19.


Seguros Promo

Projeções da inflação na Espanha em 2022

O Banco Central da Espanha já havia feito previsões para a inflação e a recuperação da economia. Mas, como os acontecimentos mais recentes, a projeção foi atualizada. O principal motivo é que as taxas de recuperação que eram esperadas nos últimos meses de 2021 não se confirmaram.

Com a nova onda da pandemia do coronavírus, a persistência da crise da eletricidade e dos combustíveis e a lenta retomada do movimento turístico (que é tão importante para o país), foi necessário reajustar as previsões para o próximo ano.

Agora, relativamente à inflação para 2022, o Banco Central da Espanha aposta em um índice geral de 3%.

Quanto aos demais marcadores econômicos, o Banco Central tinha previsto um crescimento econômico de 5,9% para 2022, mas agora a projeção foi reduzida para 5,4%. Já a expectativa em relação ao Produto Interno Bruto (PIB) também foi atualizada. Passou de 6,3% para 4,5%.