Seguro viagem para a Itália, vale a pena?

Seguro viagem para a Itália, vale a pena?

16.08.2021

Se você acha que a resposta da pergunta que fizemos no título sobre seguro viagem na Itália é óbvia, acertou.

Vale a pena sim e sempre, contratar um seguro viagem para a Itália.

Mas não é pelo motivo que você está pensando.

Muita gente acha que é obrigatório contratar um seguro para viajar para Itália, mas isso nem sempre é verdade.

A questão tem a ver com a sua intranquilidade e as responsabilidades financeiras que você terá que assumir caso aconteça algo durante a sua estadia na Itália e você estiver descoberto.

Descubra agora porque você deve contratar um seguro viagem para a Itália.

Seguro Viagem para Itália é obrigatório?

Muita gente acha que é obrigatório contratar um seguro viagem para entrar nos países europeus que fazem parte do Espaço Schengen, como é o caso da Itália, mas isso não é completamente verdade.

Apenas nas situações em que o viajante precisar solicitar um visto às autoridades italianas para entrar no país – como nos casos especiais de estudo e trabalho – ele terá que contratar obrigatoriamente um seguro viagem ainda antes de sair do Brasil.

Mas veja bem, essa condição não se aplica a quem viaja a turismo, por um período inferior a 90 dias, caso em que, como sabemos, não é preciso solicitar um visto para a entrada na Itália.

Veja o que o portal Schengen Visa Info, o maior site de publicação de notícias e informações relacionadas ao Visto Schengen do mundo diz a respeito do seguro viagem:

Embora valha a pena ter um seguro de saúde para viagens para todos os que viajam para a Europa, nem todos são obrigados a tê-lo. Uma apólice de seguro de viagem é um requisito obrigatório apenas para viajantes que precisam solicitar um visto Schengen. Este grupo de viajantes deve ter sempre a cobertura necessária para todo o período da sua estadia na Europa, independentemente de se deslocarem a negócios, turismo, estudos, férias ou outros motivos.

Os viajantes estrangeiros que visitam a Europa e que gozam da prerrogativa de viajar sem visto para a zona Schengen podem obter sua apólice de seguro de viagem preferida se quiserem e embora seja altamente recomendado eles não são obrigados.” (Disponível em https://www.schengenvisainfo.com/schengen-visa-insurance/)

Nós falamos mais sobre esse tema no artigo Seguro viagem para Europa é obrigatório? Leia antes de comprar! 

Recomendamos fortemente que você dê uma olhada nesse post para entender direitinho quem e em quais situações é preciso contratar um seguro viagem para entrar na Europa.

De toda forma, a nossa opinião sobre o que falamos no início não mudou: vale a pena, sim, contratar seguro viagem para a Itália. E é sobre isso que falamos agora.


Seguros Promo

Seguro Viagem Itália: porque vale a pena (mesmo não sendo obrigatório?)

Vamos combinar que ninguém quer pensar no que pode dar errado durante uma viagem, especialmente quando o destino é a belíssima Itália.

Entretanto, prevenir é melhor que enfrentar imprevistos e se ver despreparado tendo que encarar situações complicadas.

Pense na seguinte situação. Digamos que você decidiu viajar sem contratar um seguro.

Teve um voo tranquilo, passou sem contratempos pela fila da imigração, mas ao desembarcar em Milão, não encontrou a sua mala na esteira. 

Ou, embora a sua mala tenha chegado inteirinha, você, afoito para pegar o transfer e chegar logo ao hotel para descansar, acaba pisando em falso em um degrau, virando pé, torcendo o tornozelo, forçando você a encurtar a viagem.

Essas coisas podem acontecer a qualquer um e a qualquer momento. Inclusive na Itália, longe da sua cidade e dos seus médicos de confiança.

Se essas situações não aconteceram com você – e esperamos que nunca aconteçam – é muito provável que você já tenha ouvido alguma história semelhante ou bem mais cabula que essas de um parente ou amigo.

Na primeira situação, em que a sua mala foi extraviada, você terá que contar com a indenização da companhia aérea, cujo valor, dependendo de seus pertences, pode não compensar totalmente o prejuízo.

Com um seguro viagem, você não consegue evitar esse aborrecimento, mas terá direito a receber um valor complementar para repor os pertences extraviados na bagagem.

Já na segunda situação, em que você torce o tornozelo e fica impossibilitado de caminhar temporariamente, você tem duas possibilidades: esperar pelo atendimento em um pronto socorro de um hospital público italiano (e tentar a sorte de passar pela triagem enquadrado como “urgência”) ou ser atendimento em um hospital particular e ter que arcar com os custos do hospital, com exames, médicos e medicamentos.

Além disso, voltando antes da data prevista, você terá que honrar com os valores do hotel, antecipação da passagem aérea e eventuais passeios já reservados e pré-pagos.

Com o seguro viagem, ao contrário, você receberá uma indenização para suprir esses gastos extras, além do reembolso das despesas com a saúde, dentro dos limites de valores estabelecidos em contrato.

Agora diga você: vale ou não a pena correr o risco de viajar sem seguro?

Convênio Brasil e Itália: Seguro Saúde gratuito para brasileiros na Itália

Você já deve ter ouvido falar no convênio que o Brasil tem com o governo italiano em relação à assistência médica, certo? 

Pois é. Cidadãos brasileiros com curta permanência na Itália, por motivos de turismo, estudo ou trabalho, podem usufruir de assistência médica hospitalar italiana desde que sejam contribuintes ou beneficiários do INSS no Brasil.

Esse direito se dá em razão do Acordo de Emigração entre a Itália e o Brasil, assinado em 30 de janeiro de 1974! Não, não é nenhuma novidade!

Para poder usufruir desse benefício, entretanto, é preciso ter em mãos o denominado “formulário IB-2 ou Certificado de Direito à Assistência Médica (CDAM)”, que deve ser solicitado junto a um escritório regional do Ministério da Saúde antes da viagem.

O procedimento para solicitar o documento pode ser burocrático a depender de onde você mora, mas pode valer a pena se você quiser economizar o valor da contratação de um seguro.

A vantagem é que, nesses casos, o brasileiro terá direito a ser atendido na rede pública de saúde como os cidadãos locais, durante a sua permanência temporária na Itália. 

A questão é que não basta aparecer com o formulário preenchido na porta do hospital…

Segundo o Portal Consular Brasileiro em Roma

“De posse do formulário IB-2, o cidadão brasileiro que está na Itália deverá dirigir-se à ASL – Azienda Sanitaria Locale da jurisdição competente, ou seja, do bairro em que reside, para a aposição de carimbos no documento original brasileiro, registro em computador, expedição de formulários especiais para receitas médicas, pedidos de exames clínicos, internações etc. de estrangeiros com permanência temporária na Itália.” 

Ou seja, você deverá reservar no mínimo um dia inteiro para providenciar a “validade” do formulário junto às autoridades italianas. Em uma viagem de férias de curta duração, você quer aproveitar cada segundo e não passar horas e horas em filas, certo? Nesse caso, providenciar um seguro particular é muito mais vantajoso!

De toda forma, é bom registrar que o CDAM não substitui o seguro viagem. Isso porque o tratado firmado entre os países resume-se à assistência médica e o segurado do INSS não estará coberto para outras eventualidades.

Os seguros de viagem cobrem eventos como regresso antecipado ao Brasil por motivos médicos ou por morte de familiar. Sendo necessária uma internação, o seguro pode pagar a “presença” de um acompanhante. Ainda, dependendo do plano, os seguros ajudam a localizar bagagem extraviada e reembolsam perdas. Fora a assistência em português, o reembolso em caso de voo atrasado e até mesmo o atendimento médico domiciliar, a depender do plano escolhido.

É por isso que o seguro saúde para viagens é mais que importante, é essencial para garantir que qualquer imprevisto seja solucionado da forma mais tranquila possível.

Uma maneira rápida de encontrar o seguro viagem para Europa ideal é através dos sites que comparam preços dos seguros oferecidos por várias seguradoras, como a Seguros Promo. Ele te dá várias opções de seguro viagem, informando o tipo de plano, a cobertura em casos de despesas médicas hospitalares e extravio de bagagem e o preço por segurado.

Em questão de minutos você tem uma pesquisa completa dos seguros viagens disponíveis no mercado com o melhor custo X benefício. É só escolher o que se encaixa melhor ao seu perfil, fechar a compra e imprimir a apólice!

Aí sim, você estará pronto para viajar tranquilo para a Itália.

E se você precisar de dicas de destinos e roteiros, a gente tem um monte deles por aqui!

Não deixe de conferir:

A cidade de Maranello na Itália, berço mundial da Ferrari

Costa Amalfitana: 5 razões para visitar esse paraíso

Pádua na Itália, o que visitar em um dia

POSTS RELACIONADOS

Morar

Educação na Itália: como funciona o sistema escolar italiano

14/09/2021
Visitar

Seguro viagem para a Itália, vale a pena?

16/08/2021
Morar

Melhores regiões na Itália para trabalhar

15/08/2021