Roteiro completo pelo norte da Itália

Roteiro completo pelo norte da Itália

20.01.2021

Sabe aquelas listas de lugares para conhecer antes de morrer? Todo mundo deveria ter uma! E todo mundo deveria incluir nela um roteiro pelo norte da Itália

A região é uma das mais bonitas, heterogêneas e ricas em história e gastronomia que você pode conhecer. 

Então, seja para você incluir na sua bucket list ou simplesmente planejar as próximas férias, aqui vai a nossa escolha dos lugares imperdíveis para um roteiro completo pelo norte da Itália.

Um pouco de Geografia: onde fica o norte da Itália?

Norte da Itália

Quando falamos do norte da Itália, estamos falando de uma região com mais de 120 mil quilômetros quadrados de extensão!

Estamos falando também de uma das mais bonitas regiões do planeta, com paisagens que unem a planície padana, os alpes do Vale de Aosta e o litoral da Ligúria a oeste e, de Veneza, a leste.

Ao todo, oito regiões administrativas fazem parte da chamada Itália setentrional, que costuma ser dividida em duas regiões menores:

  • Itália Ocidental ou noroeste, incluindo: Piemonte, Lombardia, Liguria e Vale de Aosta;
  • Itália Oriental ou nordeste da Itália, incluindo: Emília-Romanha, Trentino-Alto Adige, Veneto e Friuli-Venezia Giulia.

É um território culturalmente múltiplo, repleto de tradições locais, onde se tem muito o que ver, fazer e visitar.

Prepare-se! Neste roteiro de viagem pelo norte da Itália que propomos logo adiante, você irá descobrir alguns dos lugares mais bonitos dessa fantástica e privilegiada região.

Quais cidades você não pode deixar de visitar no Norte da Itália

Preparar um roteiro pelo norte da Itália não é uma tarefa das mais simples. São muitas opções de itinerários que podem privilegiar desde lagos e montanhas a cidades históricas e o mar. 

Entretanto, para quem está de partida pela primeira vez rumo ao norte da Itália, algumas cidades são simplesmente indispensáveis.

Entre as maiores e mais populosas estão Milão, Parma e Veneza. Mas nenhuma viagem ao norte da Itália estará completa sem conhecer a pequena Verona, o deslumbrante Lago de Garda e as paisagens bucólicas do Süd-Tirol.

Como chegar ao norte da Itália?

Para quem está vindo do Brasil, não há mistério. Voos diários partem de São Paulo diretamente para Milão, o centro financeiro e principal cidade da Itália setentrional.

Nosso roteiro desenhado para quem quer conhecer o norte da Itália começa e termina na capital da moda italiana, facilitando, assim, a logística de embarque e desembarque de volta para a casa.

Leia também: Aeroportos na Itália: descomplicando sua chegada

Qual a melhor forma de se locomover no norte da Itália?

A Itália é um país bem servido de meios de transporte coletivo, especialmente por trem. Em algumas cidades menores, entretanto, o acesso é mais fácil para quem decide se locomover de ônibus.

Embora acreditemos que a Europa é o lugar ideal para se fazer uma viagem utilizando um desses meios de locomoção, nesse caso específico nossa sugestão é que você alugue um carro.

E o porquê é simples: economia de tempo!

Como a região é grande e tem muito a oferecer, cada minuto economizado é um quilômetro a mais desbravado. E, acredite, você irá querer descobrir cada cantinho desse país que surpreende a cada visita.

Além disso, o bom estado das estradas e as curtas distâncias entre os pontos de partida e chegada, fazem do norte da Itália um excelente destino para uma viagem rodoviária.

Para quem quiser dicas de como viajar de carro pela Europa sem gastar muito, não deixe de conferir o vídeo que nós fizemos para você: Como viajar pela Europa de carro sem gastar muito

Quando é melhor ir e quando é melhor evitar

Quando o planejamento é visitar algum país europeu, a regra máxima dos viajantes diz para evitar os meses de férias em julho e agosto, e o frio intenso de janeiro.

No caso de uma viagem pelo norte da Itália, a regra não muda, mas não espere cidades muito vazias mesmo fora de temporada.

Além dos turistas que movimentam as cidades italianas em qualquer época do ano, 46% de toda a população da Itália está concentrada nas províncias do norte da Itália. 

Ou seja, vá quando seu calendário permitir e seja feliz.

Quanto tempo é preciso para conhecer o norte da Itália?

Quanto tempo de viagem

Quer uma resposta sincera? Aí vai: uma vida inteira!

Como dissemos antes, estamos falando de uma imensa região, disputada ao longo dos tempos por romanos, espanhóis, franceses e austríacos e que, portanto, possuem uma rica história e diversidade cultural.

Isso sem falar na gastronomia e na arte, que se traduzem em centenas de monumentos e museus e em restaurantes estrelados e produtos típicos fabricados no norte da Itália exportados para o mundo inteiro.

E quando se trata de belezas naturais, o norte da Itália é um baú de onde se extraem diversos tesouros. São desfiladeiros profundos, montanhas nevadas, lagos cristalinos, planícies tranquilas interrompidas pelas pequenas e charmosas cidades e planaltos inatingíveis logo à frente. 

Dividindo o território com a França de um lado, a Eslovênia de outro e, ainda, a Suíça e a Áustria ao norte, a verdade é que essa região da Itália merece mais de uma visita para ser minimamente conhecida como ela merece.

Portanto, o roteiro que propomos aqui é apenas o pontapé inicial para quem quer conhecer o norte da Itália, já ficando o convite para você voltar e conhecer as demais cidades numa próxima viagem. 

Bora fazer as malas porque o nosso roteiro começa agora!

Roteiro completo pelo norte da Itália

Nosso roteiro foi desenhado para uma viagem de 12 dias e deu prioridade para a região oriental do norte da Itália. Como mencionado, nossa proposta é que você o faça de carro, mas nada impede que o roteiro seja adaptado para o uso de transporte público.

E para quem tem mais alguns dias para acrescentar no roteiro, não deixe de conferir as sugestões que colocamos ao final de cada um dos destinos, combinado?

MILÃO: Dias 1 e 2

Milão, norte da Itália

Bem-vindo à Itália!

O dia da sua chegada à Itália deve ser reservado a um merecido descanso. Depois de fazer o check in no hotel e deixar as pernas na horizontal por algumas horas, o ideal é fazer um curto passeio próximo ao alojamento para se ambientar ao clima e à língua italiana. 

Como a fome já deve estar grande, a pedida é provar o típico risotto milanese, colorido e perfumado por pistilos de açafrão.

No segundo dia, já em plena forma, explore o centro da cidade. Você deve passar pelo Duomo e pela Galleria Vittorio Emanuele II e, claro, fazer uma visita à Última Ceia de Leonardo da Vinci em Santa Maria delle Grazie.

Para um lanche rápido no meio do dia, considere provar a pizza al trancio, outra especialidade inventada pelos milaneses.

Depois é só comprar um (ou dois) gelatos e caminhar pelo Parque Sempione.

PARMA: Dia 3

Parma, norte da Itália

Tempo estimado de carro: 1 h 39 min (129 km) de Milão

Parma é uma parada imperdível para os apaixonados pela gastronomia italiana (e quem não é, não é mesmo?)

É ali que são produzidos alguns dos melhores produtos alimentícios do mundo, conhecidos mundialmente pelo nome e sobrenome. 

Não deixe de degustar o autêntico presunto de Parma, conhecer a fabricação do inimitável Parmigiano Reggiano e ter uma experiência gustativa inesquecível diante de um prato de ravióli recheado com linguiça. 

Mamma mia!

Para evitar que a preguiça tome conta de você depois do almoço, procure fazer isso só após passear pela cidade e descobrir outras facetas da cidade declarada a Capital da Cultura Italiana em 2020. 

Visite a catedral de Parma, uma das obras mais ambiciosas da arte românica do século XII e logo à sua frente, o belíssimo Batistério em mármore rosa de Verona, de forma octogonal. Para finalizar, visite o Teatro Farnese e seja imediatamente transportado para o esplendor da época do Renascimento italiano. 

Pronto, agora você já pode procurar a trattoria mais próxima e deixar as horas passarem devagar enquanto você degusta um menu com as delícias da Emília-Romanha.

Tem mais tempo disponível? No caminho entre Parma e Verona ficam Módena e Mântua, cidades lindas que podem – e merecem –  ser visitadas, mesmo que em apenas um dia.

VERONA: Dia 4

Verona, norte da Itália

Tempo estimado de carro: 1 h 37 min (112 km) de Parma

Siga em direção a Verona, a cidade onde se passa a história de amor inabalável de Romeu e Julieta. 

Apesar de Julieta ser uma personagem de Shakespeare e não haver provas concretas de que o escritor um dia tenha pisado em Verona, há uma varanda onde o imaginário coletivo crê haver pertencido à jovem apaixonada. 

É lá onde as pessoas rabiscam mensagens de amor na parede, tiram fotos com seus eternos namorados e onde você deve fazer sua primeira parada na cidade. 

Outro passeio imperdível é o Castelvecchio, um castelo medieval restaurado nos anos 50 e 60, quando ganhou um toque mais moderno. A composição do antigo e do novo o transformam em um lugar único e interessante.

Não deixe de visitar também a Arena de Verona, um anfiteatro romano que data do século I. E se for verão, assista a uma das óperas que são executadas ao ar livre nesse belíssimo cenário. 

Para finalizar seu dia em Verona, a pedida é sentar-se no terraço e apreciar o vai e vem das pessoas com uma taça de vinho italiano. 

Tem mais tempo disponível? Bem próximo de Veneza encontra-se Pádua, a cidade onde morreu Santo Antônio, o santo casamenteiro que é, também, padroeiro dos viajantes. Talvez você tenha um bom motivo para fazer uma paradinha lá!

VENEZA: Dias 5 e 6

Veneza, norte da Itália

Tempo estimado de carro: 1 h 22 min (115 km) de Verona

Chegou o dia de você conhecer o mais famoso e espetacular labirinto sobre águas do mundo. Com seus becos, praças e centenas de pontes, Veneza é uma cidade inigualável, onde a população vive literalmente sobre a água

Reserve ao menos dois dias para conhecer as suas principais atrações e incluir uma visita às ilhas externas de Murano, famosa pelos seus lindíssimos cristais, e Burano, conhecida como uma das cidades mais coloridas da Europa.

Quer saber o que fazer em dois dias em Veneza? Você descobre quais são as principais atrações turísticas da cidade nesse post completo aqui. (LINKAR POST AINDA NÃO PUBLICADO!)

CORTINA D´AMPEZZO: Dia 7

Cortina d'Ampezzo, norte da Itália

Tempo estimado: 2 h 15 min (159 km) de Veneza

Cortina d’Ampezzo é uma pequena cidade da Região do Vêneto que ficou famosa quando sediou os Jogos Olímpicos de inverno de 1956. De lá para cá, tornou-se uma das cidades mais glamorosas do mundo, frequentada por gente rica e famosa. 

E a razão de tanta fama é a sua inegável beleza, particularmente desfrutada pelos amantes da estação mais fria do ano e dos esportes de aventura.

No inverno, você pode se divertir nas estações de esqui e na prática de escalada no gelo, fat bike, snow-kite, snowboarding, passeios de snowmobile, trekking de inverno, além de românticas descidas noturnas de trenó.

Para quem sobe a montanha no verão, não vê o charme de Cortina d ́Ampezzo coberta de neve, mas ganha outras opções de passeio, como canoagem, golfe, e caminhadas com cães husky, passeio que as crianças particularmente adoram!

O quê? Esportes não são muito a sua praia? 

Como uma boa estância turística internacional, lugares para passeio e compras não faltam em Cortina d ́Ampezzo. Na Corso Itália, principal rua da cidade, as suas butiques de luxo convidam ao menos a uma olhadinha nas glamourosas vitrines.

Dica para quem tiver mais tempo disponível: Cortina d ́Ampezzo está a 163 km ou duas horas e meia de carro de Innsbruck, um dos destinos de férias mais populares da Áustria. Que tal dar um “pulinho” em outro país da União Europeia?

FUNES: Dia 8

Funes, norte da Itália

Tempo estimado: 1h 53 min (108 km) de Cortina d´Ampezzo

Em duas horas de carro percorrendo estradas sinuosas em meio aos picos rochosos das Dolomitas, você chega em Val di Funes. 

O vale pode não ser tão luxuoso nem tão conhecido quanto a cidade de Cortina d´Ampezzo, mas esse aparente anonimato de Funes está prestes a acabar. Aliás, os asiáticos já frequentam há tempos a região em busca da igrejinha bucólica que se esconde em meio aos verdes prados alpinos. 

Chegando em Funes, aponte seu GPS para a chiesa di Saint John in Ranui e logo você estará exclamando o quão bela é essa região da Itália que fala alemão e ladino. 

Aliás, é desse dialeto curioso, o ladino, que vem a palavra “enrosadira”, um fenômeno natural surpreendente que acontece nas Dolomitas. 

Dependendo da posição do sol e das condições atmosféricas, o calcário das Dolomitas costuma ficar vermelho-rosado. Esse fenômeno acontece durante o nascer e o pôr do sol, as melhores horas para apreciar a paisagem de todo Val di Funes.

LAGO DI GARDA: Dias 9 e 10

Lago Di Garda, norte da Itália

Tempo estimado de carro: 1 h 51 min (144 km) de Funes

O maior lago da Itália é rodeado de inúmeros vilarejos charmosos para se visitar. Para circundar todo o lago di Garda é preciso percorrer 160 km e ter ao menos cinco dias livres no roteiro.

Por isso, com os nossos dias contados, sugerimos que no primeiro dia você monte sua base em Riva del Garda para explorar o norte do lago.  

Aproveite para curtir o centrinho da cidade e também conhecer as praias do lago de Torbole e o teleférico de Malcesine.

No dia seguinte, contorne o lago sem pressa pela margem oeste e siga em direção ao sul. Ainda no caminho, aproveite para fazer uma parada estratégica para o almoço em Gargnano em um dos restaurantes com vista para o lago. 

E quando chegar a bela vila histórica de Sirmione, desfrute o resto do dia passeando pelas pequenas ruas dessa incrível cidade fortificada construída em uma península.

Dica para quem tiver mais tempo disponível: Bérgamo está no caminho entre Garda e Como, nosso próximo destino, e pode fazer parte de uma parada interessante na viagem entre os dois locais. Suba até a cidade antiga, aprecie a paisagem e prove Polenta e Orsai, o doce típico bergamasco, antes de seguir viagem.

COMO: Dia 11

Como, norte da Itália

Tempo estimado de carro: 2 h 7 min (175 km)

Se o Lago de Garda é o maior lago da Itália, o Lago de Como é tido pelo mais bonito. E você poderá tirar a prova real numa mesma viagem pelo norte da Itália.

Para chegar na cidade de Como, é preciso pegar duas horas de boas estradas até encontrar as altas paredes de montanhas verdes contrastando com o reluzente lago de águas azuis.

Você pode optar por conhecer a região de carro ou explorar a cidade de Como e suas inúmeras atrações seguindo o nosso roteiro completo e imperdível pela Cidade de Como, que você confere clicando aqui.

MILÃO: Dia 12

Tempo estimado: 54 min (50,2 km)

Dia de retornar a Milão, se despedir da Itália e começar a fazer os planos da sua próxima viagem ao norte da Itália.

É isso! Esperamos que esta ideia de roteiro tenha te inspirado! 

É claro que há muitas formas de visitar o norte da Itália e há muitas outras cidades e mesmo regiões que poderíamos adicionar: há muitas coisas lindas para ver ou visitar também no Piemonte, Vale de Aosta e Ligúria, mas isso é assunto para outro post.

Se você quiser mais dicas de viagem pela Itália, fique de olho aqui no blog do Conexão Europa e também nas nossas redes sociais. 

Estamos sempre trazendo novidades para você!

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Pratos típicos de Natal na Itália

18/11/2021
Visitar

Como aproveitar o fim de ano no inverno italiano

16/11/2021
Visitar

Rotas do vinho imperdíveis na Toscana

28/10/2021