Itália: cultura e tradições

Itália: cultura e tradições

12.01.2021

Cada país possui a sua própria cultura, suas próprias tradições e modo de viver, mas em algumas nações esses aspectos sociais são mais expressivos que em outras. É o caso da Itália, cuja valorização da sua cultura e da sua história a torna um lugar único no mundo.

Nesse país de tradições tão autênticas, cada italiano cresce com rituais e costumes que os acompanha ao longo da vida e que são transmitidos com orgulho às gerações posteriores.

Para quem já morou na Itália sabe que esses hábitos culturais estão particularmente ligados às festas religiosas, feriados civis e celebrações comemorativas no âmbito familiar.

Por outro lado, alguns costumes italianos são facilmente identificáveis mesmo no dia-a-dia.

Quer saber quais são eles?

Nesse post nós contamos um pouco dos costumes e tradições que vimos e vivemos na Itália.

Tradições italianas: as festividades que são a alma da Itália 

Muitas das festas populares que temos no Brasil são igualmente celebradas na Itália. De um modo diverso, é claro. 

Confira algumas das datas comemorativas mais importantes na Itália.

Carnaval na Itália

Carnaval em Veneza

No Carnaval, assim como no Brasil, os desfiles públicos são bem comuns e alguns fazem uso, inclusive, de carros alegóricos, mas quase todas as cidades italianas têm suas próprias tradições. 

O Carnaval mais famoso é o de Veneza, onde brilham as belíssimas fantasias e as máscaras herdadas da época da República de Veneza. Com o rosto coberto, os foliões se sentiam livres para zombar das regras sociais impostas, entregando-se à brincadeira e ao calor da festa sem se preocupar com qualquer distinção de sexo e classe social.

Já o Carnaval de Ivrea, um dos mais antigos do mundo, é caracterizado pela “batalha das laranjas”. O ato simboliza e relembra a revolta dos cidadãos na Idade Média contra o tirano da cidade.

Enquanto isso no interior, a tradição no Carnaval é distribuir comida à população. As prefeituras, em parceria com comerciantes e organizações civis, promovem almoços nas principais praças da cidade e o distribuem para os seus munícipes.

A oferenda marca o fim das festas e da abundância de alimentos para entrada na quaresma, conhecido pelos cristãos como período de jejum e penitência.

Natal na Itália

Natal na Itália

Como um país católico, o Natal tem uma importância ímpar na vida dos italianos e por isso é uma data que envolve inúmeras tradições. 

Dentre todos os rituais, a preparação do presépio – seja em casa, seja na Igreja mais próxima – tem um significado muito forte.

É a hora em que os familiares ou os membros de uma comunidade se juntam, recriando, em clima de festa, a cena de nascimento do menino Jesus.

Outro costume inegociável no Natal italiano é a celebração com longos almoços e jantares em família. 

Se você receber o convite para viver o dia do Natal com uma família italiana, jamais despreze essa oportunidade: será absolutamente inesquecível!

Outras tradições italianas

Além dos dias comemorativos presentes em qualquer calendário ocidental, a Itália celebra vivamente algumas datas que passam batidas em muitos outros países, especialmente no Brasil.

Sem desconsiderar a importância das festividades regionais que marcam a cultura italiana em cada um dos cantos mágicos desse país, elencamos aqui quatro datas que são tradicionalmente comemoradas em toda a bota:

Santo Stéfano

Após um dia inteiro sentados à mesa para celebrar o Natal, os italianos ganharam um dia para um merecido descanso… ou para comer ainda mais.

Na Itália, o dia 26 de dezembro é feriado nacional. É dia de Santo Stefano, considerado pela Igreja Católica o primeiro mártir do cristianismo e, por isso, a sua celebração litúrgica está prevista para o dia seguinte ao nascimento de Cristo.

Na prática, o feriado que foi oficialmente instituído apenas em 1947, acaba prolongando ainda mais as festividades natalícias. As famílias voltam a se encontrar no dia de Santo Estefano para comer as sobras da ceia do dia 24 e do almoço do dia 25, revitalizadas, é claro, com mais salames, presuntos e queijos.

Festa da Befana

Você conhece a Befana?

Nós não a conhecíamos, até morarmos na Itália. Fomos apresentados a essa bruxinha folclórica da Itália com um convite dos nossos vizinhos e amigos italianos: vamos celebrar a chegada da Befana e vocês estão convidados para a festa!

Na noite do dia 5 de janeiro, estávamos nós dois lá, reunidos com várias famílias italianas ao som de música e com uma imensa mesa posta formada pelos pratos que cada convidado preparou e levou para confraternizar.

Ao passar da meia-noite, a música baixou de volume e uma bruxa com cabelos desgrenhados invadiu a sala, distribuindo balas aos adultos e às crianças.

É claro que se tratava de alguém fantasiado, fazendo o mesmo papel do nosso bom velhinho na noite do dia 24.

Talvez você tenha feito a conexão: dia 6 de janeiro é também o dia da Epifania e, na Itália, é feriado nacional.

A epifania é a data que recorda a visita dos Reis Magos à manjedoura, a apresentação de Jesus à humanidade, e a figura da Befana está ligada a essa festa. 

Ela é representada pela figura de uma velha que voa em uma vassoura e que, durante a noite epifânica, coloca balas e doces nas meias penduradas pelas crianças. 

Ferragosto

Celebrado no dia 15 de agosto, o Ferragosto é um dos feriados mais aguardados da Itália. 

O comércio inteiro fecha, as cidades ficam vazias e os italianos dedicam o dia a passeios e piqueniques à beira-mar ou na montanha.

Mas isso é o que acontece hoje!

Este feriado secular remonta ao Império Romano e à época do Imperador Augusto, quando se celebrava a colheita e o fim do trabalho no campo. 

Mais de dois mil anos após instituída pelo governo “as férias dos campesinos”, a mudança climática e a evolução das técnicas agrícolas mudaram o calendário dos cultivos, mas a Itália segue comemorando o Ferragosto com verdadeiro entusiasmo.

Durante anos, o período de férias dos agricultores era celebrado com corridas de cavalos e de outros animais de tração como bois, burros e mulas que a partir da data ficavam dispensados ​​do trabalho no campo.

Hoje, o feriado que coincide com as grandes férias escolares de verão, é comemorado mais a beira-mar que nas cidades, mas uma grande festa popular ainda relembra as antigas corridas de cavalo.

Todos os anos, durante as férias de agosto, precisamente no dia 16, acontece o Palio dell’Assunta, na cidade de Siena.

A festa, que toma conta da cidade toscana, começa com um desfile histórico – com mais de 600 figurantes em trajes de época -, e acaba com a ovação ao vencedor da corrida de cavalos.

Sem dúvida uma das tradições italianas mais interessantes para se conhecer ao vivo!

Pasquetta

Pasquetta

A Páscoa é o principal feriado do cristianismo e, como não poderia ser diferente, reúne diversas tradições em volta de sua celebração. O mais curioso da Páscoa na Itália, entretanto, está no fato de que, ao contrário do que acontecesse no Brasil, a sexta-feira santa não é feriado, mas um dia de trabalho qualquer. 

Em contrapartida, na segunda-feira seguinte ao domingo de Páscoa, os italianos comemoram a Pasquetta, feriado previsto em lei pelo governo italiano.

Nesse dia, a tradição italiana pede um encontro com os amigos que aproveitam o clima de início de primavera em parques ou jardins para fazer uma grigliata, o nosso bom e velho churrasco.

Cultura da Itália: reconheça um italiano pelos seus hábitos diários

Além das datas festivas que vimos acima, os italianos possuem hábitos e trejeitos bem característicos.

Eles falam alto, gesticulam e se abraçam e beijam vigorosamente ao cumprimentar. Ao menos era assim antes da pandemia. 

Abaixo, elencamos quatro desses hábitos diários distintivos de um vero italiano:

Beber café ao menos três vezes ao dia

Contando por baixo! Na Itália, tudo é desculpa para ir ao bar mais próximo e beber um café expresso. 

Aliás, se você conheceu um italiano e ele te convidou para tomar um café, pode ficar feliz. Esse é o primeiro sinal de que ele gostou de você. 

Fazer uma pausa para um aperitivo

Os italianos fizeram do ato de “petiscar” uma nova oportunidade para confraternizar e celebrar a vida. Azeitonas, amendoim, batata frita… qualquer alimento que se possa comer segurando uma taça de prosecco em uma das mãos está valendo. 

O aperitivo acontece no final da manhã, lá pelas onze e meia, antecipando o almoço, mas é mais comum no final da tarde. É um prenúncio do jantar e acontece por volta das seis da tarde.

Comunicação verbal e não verbal expressiva

Leia-se: uso abundante de palavrões e gestos. 

Quanto mais ao sul do país da bota, mais esses hábitos estão presentes.

De modo geral, esse jeito característico de se comunicar do italiano é só uma forma de enfatizar o que se está dizendo. Ao menos fora do trânsito, os palavrões não são usados para ofender ninguém. 

Usar o bidê

Bidê

Há quem diga que os italianos usam o bidê com mais frequência que o próprio chuveiro! 

Você não sabe o que é bidê? 

Bidê é um objeto sanitário parecido com o vaso usado para lavagem das partes íntimas. 

Aqui no Brasil ele teve uso nos anos oitenta, mas essa moda passou rápido. Já na Itália, toda casa tem e todo italiano usa.

Curioso?

Pois é! Nós brasileiros temos algumas semelhanças culturais com os italianos, mas, como vimos, muitos dos costumes e tradições da Itália são bem particulares e diferentes dos nossos.

Para conhecer mais sobre a vida na Itália, leia também:

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Pratos típicos de Natal na Itália

18/11/2021
Visitar

Como aproveitar o fim de ano no inverno italiano

16/11/2021
Visitar

Rotas do vinho imperdíveis na Toscana

28/10/2021