5 cidades baratas para morar na Itália

5 cidades baratas para morar na Itália

10.10.2020

Está de olho na terra da pizza e da pasta para recomeçar a vida nos próximos meses? Quer saber sobre as 5 cidades baratas para morar na Itália?

Pois fique sabendo que esse país rico de história, arte e gastronomia é o 28º mais caro do mundo para se viver, segundo um novo estudo publicado pela Ceoworld Magazine agora em 2020. Entre os países da Europa, a Itália fica na 14ª posição, na frente da Alemanha e Espanha, por exemplo. 

Então, para ajudar você a fugir dos altos aluguéis e encontrar um lugar onde o custo de vida caiba no seu bolso, trazemos neste artigo 5 cidades baratas para morar na Itália, em 5 diferentes regiões do país.

Bora conferir?

Custo de vida médio na Itália

De acordo com o Numbeo, considerado o maior banco de dados do mundo sobre as condições de vida nas cidades, o custo de vida nas maiores cidades da Itália gira em torno de 1.500 euros ao mês (dados de setembro/2020).

Com essa quantia é possível viver bem em grande parte do país, especialmente na região meridional, onde o custo de vida é menor.

Já cidades como Milão e Roma exigem um salário mais gordo principalmente para quem quer morar na Itália numa área bem localizada, tendo uma vida social animada e aproveitando bem o seu tempo livre.

Ainda segundo o Numbeo, dentre as maiores cidades da Itália com o custo de vida mais elevado estão Milão, Roma e Brescia, seguidas de Gênova e Parma.

Por outro lado, entre aquelas onde se pode viver mais com menos estão Palermo, Bari, Nápoles, Pádua e Turim, cinco boas opções para quem pensa em se mudar para a Itália. 

Abaixo você confere como é viver em de cada uma delas!

Palermo, Sicília

Palermo

Para quem está realmente à caça das cidades mais baratas da Itália, o rumo certo é a Sicília.

Localizada perto do “bico da bota” da Itália, na maior ilha do mediterrâneo, a Sicília oferece um clima muito mais quente e agradável do que as cidades do norte, como Bérgamo e Bolzano.

Por outro lado, as grandes cidades da Sicília costumam causar uma primeira impressão pouco convidativa. Suas ruas movimentadas e tráfego intenso e barulhento não são uma boa propaganda, mas nada longe do que estamos habituados a ver nas grandes cidades do Brasil. 

Além de Palermo, que é 5ª maior cidade da Itália, Catânia e Messina também são opções viáveis ​​e baratas para se viver na ilha, sem precisar morar na capital da região.

Palermo, entretanto, é a melhor base para se locomover e explorar tudo o que a Sicília tem a oferecer, enquanto desfruta dos benefícios da vida na cidade.

Comparado a Milão, sempre segundo o Numbeo, o valor de aluguel em Palermo chega a ser 64% mais barato, enquanto que os preços ao consumidor são 30% menores na capital siciliana.

Em contrapartida, você deve levar em consideração que, em Palermo, as chances de empregos são menores e os salários mais baixos que em outras regiões mais abastadas da Itália.

Ao final das contas, entre vantagens e desvantagens, viver na cidade de Palermo requer uma renda mínima de 1.072,67 euros/ mês, cerca de 53% do que é necessário para viver que em Milão. 

Bari, Apúlia

Bari

Embora Bari tenha registrado uma inflação maior que outras cidades italianas nos últimos anos, a cidade localizada no sudeste do país, na costa do Adriático, continua sendo uma boa opção para morar na Itália. 

Parte do aumento de preços é consequência direta do movimento migratório à capital da região de Apúlia. A cidade vem se tornando um destino popular para estrangeiros que procuram preços de aluguel e custos de vida muito mais baratos do que em outros destinos ao norte da península.

Como característica principal, a cidade de Bari se destaca por ser uma importante cidade portuária para viajantes que se deslocam entre a Itália e os Bálcãs. Nos últimos anos houve também um aumento do número de navios de cruzeiro atracando em Bari, o que fez com que a cidade aumentasse o investimento em segurança em suas ruas.

Entre a praia e uma variedade de excelentes opções para comer e beber, a velha cidade medieval oferece uma vida plena de bons momentos.

No geral, Bari é uma boa opção para quem tem como prioridades uma localização costeira, clima quente e baixo custo de vida. 

A estimativa é de que em Bari são necessários 1.168,91 euros/ mês para viver ou 59% do que é preciso para morar na capital da moda.

Nápoles, Campânia

Nápoles

Nápoles é uma cidade com mil facetas, há quem ame, há quem não ame tanto assim. Mas uma coisa é certa, ela é tão contraditória quanto hospitaleira. Cada canto de Nápoles haverá alguém disposto a um bom bate-papo, o que é bem interessante para quem acaba de chegar de mudança.

Outra adaptação essencial para quem decide morar em Nápoles é aquela de conviver com turistas. O centro histórico declarado Patrimônio Mundial da Humanidade, suas ilhas, os muitos locais de interesse artístico e cultural e a farta gastronomia fazem da cidade um dos destinos turísticos mais famosos do Mediterrâneo.

Por isso mesmo, o setor do turismo é um dos que mais impulsiona o emprego na cidade, assim como a indústria portuária. A região abriga ainda um grande número de startups inovadoras e também se destaca no campo do artesanato, uma atividade muito viva na capital da Campânia.

Assim como Palermo, Nápoles é uma cidade movimentada, com trânsito intenso. De todo modo, é bem servida pelo transporte público graças ao metrô e ao serviço funicular que, juntos, fornecem ligações rápidas e frequentes de um ponto a outro da cidade.

Em relação ao custo de vida, para morar em Nápoles uma pessoa despende em torno de 1.324,02 euros mensais, o que equivale a 66% do que ela gastaria para viver em Milão.

Pádua, Vêneto

Pádua

Um lugar que encontra um bom equilíbrio entre custo e qualidade de vida é Pádua. 

Localizada a cerca de 40 km de Veneza e com conexões ferroviárias de menos de 30 minutos, é possível desfrutar de uma das cidades mais visitadas do mundo sem pagar o preço do alto custo de morar ao lado da Piazza San Marco.

Mas esse é só um dos aspectos positivos de viver em Pádua, que, apesar de provinciana, é uma cidade que tem muito a oferecer por si só. Como cidade Universitária, Pádua tem um clima cultural particularmente aquecido e várias opções de lazer e diversão.

Por tudo isso, Pádua é uma ótima opção para quem prefere cidades menores e menos caóticas.

Para quem pensa em se mudar para a cidade de Pádua, deve estar preparado para gastar ao menos 1.280,38 euros / mês. Ainda assim, o valor é 35% menor que uma pessoa gastaria nas mesmas condições para viver em Milão. 

Turim, Piemonte

Turim

A quarta maior cidade da Itália – e, ainda assim, com uma população que não ultrapassa um milhão de habitantes -, Turim é uma boa aposta para quem quer viver na rica região norte da Itália.

Embora ela não tenha a mesma magia de Florença, sua arquitetura barroca e sua localização estratégica a tornam uma cidade atraente para se morar na Itália. 

Turim está a menos de três horas de carro da França ou da Suíça e é perfeita para quem curte estar em contato com a natureza. Aos pés dos Alpes italianos, a cidade tem muitas opções nas proximidades para esquiar durante o inverno ou fazer caminhadas no verão.

No campo do trabalho, Turim se destaca como um importante polo de tecnologia, área com demanda perene e crescimento acelerado.

Quer mais uma vantagem para morar em Turim? A cidade oferece tudo isso com ofertas de aluguéis que chegam a ser 50% menores que em Milão!

No final do mês, o custo de vida estimado em Torino é de 1.298,07 euros, bem menos que os 2.000 euros necessários para viver na capital da Lombardia.

E então, animado para encontrar sua casa nova na Itália?

Antes de você sair fazendo as malas e darmos por encerrado esse artigo, aqui vai uma última consideração importante: o custo de vida é sempre subjetivo e os valores apresentados nesse post podem variar bastante de pessoa para pessoa. Por isso, e considerando ainda que foram utilizados os mesmos parâmetros de pesquisa para chegarmos até esses montantes, não os considere como números exatos, mas como forma de comparação entre as cinco cidades, combinado?

Ademais, tenha em mente que esses valores não condizem com uma vida de luxo, mas são suficientes para experimentar e desfrutar com moderação da dolce vita italiana como um morador local. Cá entre nós, viver assim já tá bom demais, não é mesmo?

Se você quiser saber mais sobre vistos, nacionalidades europeias ou como morar legalmente na Europa, não deixe de conferir mais detalhes na nossa página de serviços.

Você poderá se interessar ainda:

Tudo sobre a cidadania italiana: passo a passo completo!

Como é morar na Itália

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Pratos típicos de Natal na Itália

18/11/2021
Visitar

Como aproveitar o fim de ano no inverno italiano

16/11/2021
Visitar

Rotas do vinho imperdíveis na Toscana

28/10/2021