Principais Regiões Vinícolas da França: onde ficam, quando e por que visitá-las

Principais Regiões Vinícolas da França: onde ficam, quando e por que visitá-las

18.06.2020

Champagne, Bordeaux, Borgonha… listamos 9 das principais regiões vinícolas da França para você conhecer e se encantar na sua próxima viagem ao país.

Não há quem, de viagem marcada para a França, não pense em trazer na mala uns bons exemplares de vinho nacional.

A razão é mais que compreensível, afinal, França é sinônimo de vinho e vinho é sinônimo de França!

Nenhum outro país no mundo produz tanto vinho, nem com tamanha variedade de estilos quanto a terra de Napoleão. São mais de 3 mil vinhos diferentes, incluindo Romanée-Conti, Château Margaux e Dom Pérignon, alguns dos melhores e mais prestigiados do planeta.

E eles estão espalhados por todo o país!

Dos 95 departamentos da França metropolitana, 80 produzem vinhos. São pelo menos 16 grandes regiões vinícolas e uma diversidade que não encontra paralelo em nenhum outro país.

Resumindo, se você é fã de vinhos, a França é seu parque de diversões!

Nesse artigo, selecionamos as 9 mais bonitas e principais regiões vinícolas da França e destacamos as características mais marcantes de cada uma delas.

Antes de você se encantar com as linhas abaixo, vai aí mais uma boa notícia: os grandes destinos turísticos na França, como Paris, Bordeaux, Lyon e Nice estão muito próximos ou mesmo fazem parte de uma região vinícola francesa. 

Portanto, mesmo para quem não pretende fazer uma viagem exclusivamente enogastronômica, é possível incluir alguma atração do mundo do vinho no roteiro de férias e, de quebra, desfrutar de uma das mais belas rotas de vinho do mundo, na França.

E então, está pronto para descobrir quais são as 9 principais regiões vinícolas francesas? Confira agora!

1. Champagne

Principais Regiões Vinícolas da França - Champagne
Principais Regiões Vinícolas da França – Champagne

Comecemos por ela, a região vinícola mais glamourosa do mundo. 

Champanhe, como bebida, você já conhece: é o vinho fabricado com método próprio, conhecido como champenoise, responsável pelas borbulhas douradas que nos hipnotiza diante da taça.

Mas Champagne é também o nome da área produtora dessa bebida espumante, uma zona muito específica, que fica a duas horas de carro de Paris. 

A cidade mais emblemática da região de Champagne é Epernay, com sua luxuosa Avenue de Champagne, considerada a avenida mais cara do mundo. 

É ali que ficam as grandes casas exportadoras da bebida, responsáveis pela reputação mundial do Champagne, como Moet Chandon e Perrier- Jouët. Para quem quiser conhecer a Maison Mumm ou a casa da Viúva Clicquot, a quem se atribui o início da industrialização do champanhe no século XIX, deve ir até a linda cidade de Reims, a 30 km de Epernay.

Essas – e muitas outras empresas produtoras de Champagne que não chegam ao Brasil – ficam sediadas em antigos e imponentes casarões, compondo um cenário de verdadeiro luxo, a marca registrada tanto da região quanto da bebida.

Para quem quiser ter uma experiência ainda mais exclusiva, toda a suntuosidade das mansões e dos seus imensos jardins pode ser vista também do alto, a bordo de um balão que sobrevoa as colinas das vinhas de Champagne que fazem parte da lista de Patrimônio Mundial da UNESCO.

A superfície, entretanto, esconde um tesouro ainda maior: longe dos olhos e da luz do sol, dezenas de quilômetros de galerias subterrâneas abrigam 200 milhões de garrafas de champagne só em Epernay. A cidade tem quase tantos quilômetros de porões quanto de estradas!

A maioria das Maisons de Champagne oferecem visitações às suas caves, num percurso que inicia com um passeio pelos vinhedos, passa pelo processo de produção e termina com uma deliciosa degustação desta bebida fascinante.

No mais, suas ruas de paralelepípedos, os pequenos vilarejos, as intermináveis paisagens de vinhedos e as belas igrejas góticas da região de Champagne-Ardenne valem a visita, ainda que rápida, num bate e volta da capital francesa. 

2. Alsácia

Principais Regiões Vinícolas da França - Strasbourg, Alsácia
Principais Regiões Vinícolas da França – Strasbourg, Alsácia

Essa linda e charmosa região francesa se distingue de todas as demais pela forte influência germânica.

O território próximo da fronteira já foi alvo de inúmeras disputas entre os países vizinhos e já pertenceu à Alemanha em períodos anteriores. 

Em razão disso, a Alsácia fala francês, mas tem na arquitetura, na culinária e nos costumes um forte sotaque alemão. Em relação aos vinhos, a premissa também é verdadeira.

Noventa por cento da produção dos vinhos da Alsácia é de vinhos brancos, especialmente com as uvas Riesling e Gewurztraminer, cepas alemãs por excelência.

Diz-se, por isso, que a Alsácia faz vinhos germânicos à moda francesa. Uma combinação inusitada, mas que faz todo sentido quando se degusta um vinho branco, servido em uma taça de haste verde tipicamente alsaciana, em um dos Winstubs, os restaurantes típicos da região.

Para quem vai conhecer a rota do vinho da Alsácia, vai aí um   importante aviso: reserve ao menos dois dias para desfrutar do caminho, você certamente irá se apaixonar por ele.

As vinhas podem ser vistas em uma faixa longa de terras que vai da altura da capital Estrasburgo até Mulhouse, passando pela magnífica cidade de Colmar. No caminho ficam ainda Riquewihr, Éguisheim, Kaysersberg, Ribeauvillé, simplesmente alguns dos vilarejos mais bonitos de toda a França.

3. Bourgogne

Principais Regiões Vinícolas da França - Wasserburg, Borgogne
Principais Regiões Vinícolas da França – Wasserburg, Borgogne

Famosa, porém modesta.  Borgonha está entre regiões mais importantes da produção de vinho francês, mas conseguiu preservar sua essência, digamos, sem muita ostentação.

É bom que se diga que Bourgogne não é apenas uma grande e única região produtora de vinho, mas uma província que abriga várias regiões vinícolas diferentes. Com exceção de Chablis, ela se estende ao sul da cidade de Dijon, a capital do departamento, no centro-leste francês.

Decididamente, Bourgogne é a região vinícola da França preferida pelos franceses. E a razão tem mais a ver com o vinho em si do que com a localização geográfica ou as atrações turísticas do local.

Explicamos.

A região produz vinhos de alta qualidade, média complexidade com um bom custo/benefício: uma combinação capaz de agradar muitos paladares.

Para quem passeia pela região, nota uma característica bem marcante. Os vinhedos são cultivados em lotes menores. Borgonha é a mais fragmentada das áreas vitiviníferas da França, com inúmeras pequenas propriedades cercadas por muros de pedras construídos na Idade Média.

A paisagem, por conta disso, muda, mas não deixa de ser igualmente interessante. Ao contrário. O caminho é cheio de castelos medievais encantadores e vilarejos pitorescos

E é nesse cenário de interior que são produzidos os melhores Chardonnay (brancos) e Pinot Noir (tintos) da França. 

Apelidada de “Champs Elysées da Borgonha”, a rota dos grandes vinhos da região fica entre Dijon e Beaune, tem 60 km e passa por 37 vilarejos. 

Entre eles está Vosne-Romanée, na Região de Côte D´Or, onde fica a vinícola Romanée-Conti e os seus vinhedos mais bem avaliados do mundo. Ali, num pedacinho de mundo correspondente a 1,8 hectares, nascem os vinhos tintos mais caros do planeta

4. Beaujolais

Principais Regiões Vinícolas da França - Beaujolais
Principais Regiões Vinícolas da França – Beaujolais

A uva é Gamay e o seu vinho mais característico é fresco, vivaz, leve e frutado. Seguindo ao sul da Rota da Borgonha, em sentido a Lyon, chegamos à Rota dos Vinhos de Beaujolais

Apesar de possuir vários vinhos de guarda excepcionais, a região é mesmo mundialmente famosa pelo seu vinho jovem

A época ideal para visitar a região vinícola de Beaujolais, é, por isso, no final do outono, quando acontece a festa do beaujolais nouveau.

O festival Beaujolais Nouveau é realizado a cada terceira quinta-feira de novembro, quando a vinificação termina e é permitida comercialização do vinho. 

Curiosamente, o dia em que marca o início das vendas do vinho emblemático de Beaujolais é comemorado não só na França, mas no mundo todo.

Nas cidades da região vinícola, entretanto, a festa é muito maior. Os restaurantes oferecem menus especiais com o tema, shows de música acontecem nas praças e os produtores abrem as portas de suas adegas até tarde da noite para provar a nova safra de beaujolais nouveau. 

A data vira uma verdadeira celebração e as festas costumam se estender até o final de semana.  

5. Rhône

Principais Regiões Vinícolas da França – Rhône

É o principal rio da região sudeste da França que empresta o nome à região vinícola que se entende de Vienne a Avignon. 

Com 13 rotas de vinho diferentes, dá para se perder em meio a tantos vinhedos que tomam conta dos dois lados do Rio Ródano.

Aqui a paisagem é completamente diferente das regiões que vimos acima. No Rhône, as vinhas estão dispostas em grandes encostas verticais, plantadas em terraços, muitos deles construídos pelos romanos há mais de dois milênios. 

A frutada Grenache ao sul e a picante Syrah ao norte, são as uvas mais utilizadas na região, embora haja ao menos 13 variedades diferentes de uva plantadas por lá.

O clima mediterrâneo, com alta insolação, produz vinhos mais robustos, tânicos e com estrutura um pouco mais complexa. A graduação alcoólica também é mais elevada. 

Para quem for fazer uma das rotas do Rhône, vale a pena uma visita ao coração da região, a pequena cidade medieval de Châteauneuf-du-Pape. Ali é possível participar de treinamentos, degustações, visitas guiadas aos vinhedos, oficinas de harmonização, workshops de vinhos… atividades e passeios não faltam nessa belíssima região!

6. Provence

Principais Regiões Vinícolas da França - Moustiers-Sainte-Marie, Provence
Principais Regiões Vinícolas da França – Moustiers-Sainte-Marie, Provence

Chegamos na região vinícola que contrasta o azul do mar mediterrâneo com seus frescos vinhos rosés!

A Provence é sem dúvida uma das mais bonitas regiões da França, onde o sol brilha forte boa parte do ano e os vinhedos se intercalam entre campos de lavandas e oliveiras. Um charme só!

A rota do vinho de Provence se estende por mais de 200 km em terreno acidentado, desde o Alpilles até o maciço de Estérel. No caminho você encontrará vilarejos pitorescos, castelos abandonados e as casinhas típicas de pedra com suas janelas violetas e telhados antigos de argila.

Na volta é possível fazer a rota das praias, entre Nice e Marselha, um dos destinos mais populares – e imperdíveis – da França.

Na hora de degustar o vinho de Provence, procure pelas denominações Côtes-de-Provence, Coteaux-d’Aix ou Coteaux-Varois; deixe a garrafa esfriar em torno de 12ºC e, então, aproveite o sabor do mediterrâneo contemplando a beleza estonteante da Riviera Francesa.

7. Languedoc-Roussillon

Principais Regiões Vinícolas da França - Nimes
Principais Regiões Vinícolas da França – Nimes

Talvez a menos famosa entre as rotas dos vinhos da França que listamos aqui, Languedoc-Roussillon pode ser uma grata surpresa para quem pretende estender a viagem da França até a Espanha.

É uma das maiores regiões de vinho da França, criada pelos gregos e romanos na continuidade de Provence até os Pirineus.

Partindo de Montpellier, na costa mediterrânea, adentrando o interior via Carcassonne e Perpignan e seguindo até a fronteira espanhola, é possível avistar lindos moinhos de vento construídos em pedras, visitar cidades fortificadas como Minerve, além, é claro, deliciar-se com vinhos locais à sombra das oliveiras.

A região se vangloria por ter 320 dias de sol por ano, 40 quilômetros de praias, montanhas e vinhedos a perder de vista. Vinicultores, comerciantes e adegas cooperativas estão preparados para receber os turistas e fazê-los degustar vinhos tintos, brancos, rosés e seus famosos vinhos doces naturais.

Para quem gosta de vinhos digestivos e de sobremesa, Roussillon é a região vinícola perfeita.

8. Bordeaux 

Principais Regiões Vinícolas da França - Bordeaux
Principais Regiões Vinícolas da França – Bordeaux

Quem nunca ouviu falar de Bordeaux? Ela é simplesmente a mais famosa e a maior área produtora de vinho fino do mundo!

Seus vinhos lendários podem ser encontrados nas mesas de grandes restaurantes estrelados e nas casas dos mais exigentes apreciadores de vinho, franceses e estrangeiros. 

A região fica ao sudeste da França e é conhecida pela produção de vinhos tintos, extraídos das uvas Merlot, Cabernet Franc e Cabernet Sauvignon. 

Para conhecer a região, há 6 rotas de vinho diferentes e dezenas de atividades e passeios para todos os gostos. Noites com produtores de vinho e “cruzeiros” com degustações em barcos embalados sobre o rio Garonne, são alguns exemplos. 

Entre tantas opções, uma visita a região não pode deixar de fora a capital, a cidade de Bordeaux, nem o vilarejo de St-Emilion

A primeira é a alma da Província e onde se concentram as grandes atrações em torno da bebida como a Cité du Vin. O moderno edifício, cuja arquitetura lembra o movimento do vinho na taça, abriga exposições e shows e propõe uma viagem sensorial, uma verdadeira imersão cultural no mundo do vinho.

St-Emilion, por outro lado, é pequena, interiorana, mas o grande centro do turismo vinícola da região. Lá é possível fazer passeios de bicicleta em meio aos antigos vinhedos e até participar de uma oficina onde o turista produz o próprio vinho sob a orientação de um viticultor.

Se estiver na região na última quinzena de setembro, procure saber quando será a noite da Ban des Vendanges e vivencie uma das mais interessantes tradições de Saint-Emilion. Um desfile noturno dos integrantes da Irmandade do Vinho da cidade, criada em 1199, anuncia o início da colheita da nova safra. O desfile da “Jurade”, iluminado por tochas, percorre as ruazinhas da cidade medieval e termina no Tour du Roy, a grande fortaleza do rei, com show de som, fogos e luzes. Imperdível!

9. Vale do Loire

Principais Regiões Vinícolas da França - Sully-sur-Loire
Principais Regiões Vinícolas da França – Sully-sur-Loire

A região vinícola do Vale do Loire se estende por quase 1000 quilômetros! Ela segue o Rio Loire desde a nascente, no centro do território francês, até o estuário, em Nantes.

Para quem está em Paris, é possível conhecer o início da Rota do Vinho do Loire em Orléans, cidade a uma hora e meia de carro da capital.

Um bate e volta, porém, não é muito aconselhável. Há muito o quer ver e desfrutar nesta região! 

A última região vinícola francesa da nossa lista é uma das mais fascinantes. Ela abriga nada menos que 300 magníficos castelos, que serviram de moradas para duques, reis, nobres e personalidades importantes, como Voltaire.

O cenário de filme pode ser apreciado em longos 280 km, especialmente entre as vilas de Sully-sur-Loire (Loiret) e Chalonnes-sur-Loire (Anjou). 

Vários desses castelos e seus imensos jardins estão abertos aos turistas e alguns possuem a sua própria produção de vinho. Para uma viagem enogastronômica, a pedida é visitar os castelos Brissac, Brézé, Valmer, Nitray, Fontenay e Chenonceau; este último, o mais visitado de todo o Loire.

Mas não é só isso. Entre um castelo e outro, prepare-se para conhecer fortalezas medievais, mansões neoclássicas e bem cuidados jardins franceses. Além disso, ruas de pedras, antigos edifícios, riozinhos com suas pontes em arco são uma constante nas cidadezinhas tranquilas do interior do Vale.

Para quem ousa dispensar as visitas aos castelos, há mais de 400 vinícolas prontas para receber os visitantes. As vinhas do Loire produzem vinhos de todos os tipos, com destaque para os brancos, cujas uvas clássicas são Melon de Bourgogne, Chenin blanc e Sauvignon blanc.

Quando visitar as rotas do vinho na França?

Agora que você já conhece quais são as principais regiões vinícolas da França, deve estar pensando qual a melhor época para visitá-las.

Bem, para quem gosta de apreciar as colinas e sentir as nuances do terroir, o verão é o mês onde a magia acontece nos vinhedos. As flores da videira aparecem no início de junho e as primeiras uvas surgem nas semanas seguintes. Em agosto, as uvas ganham cores e deixam a paisagem espetacular. 

De setembro a outubro, o fruto da videira chega ao fim de sua maturação e inicia-se o período da colheita. Esse é o momento ideal para visitar as regiões para quem quer ver a transformação das uvas em vinho nas vinícolas.

Independentemente da estação do ano, as visitações às empresas produtoras acontecem praticamente o ano todo. Verifique apenas se algum feriado ou o final de semana não afeta o horário de funcionamento da sua visita.

E, então? Gostou do passeio? 

Imagine vendo isso tudo de perto! Pode reservar mesmo um espacinho na mala. Certamente você irá querer trazer recordações engarrafadas dessa viagem à França com você.

 

Quer mais dicas sobre viajar na França? Leia também estes textos:

POSTS RELACIONADOS

Visitar

7 DIAS PELA FRANÇA: ROTEIRO COMPLETO

21/08/2020
Visitar

Melhores cidades para morar na França

10/08/2020
Visitar

Principais Regiões Vinícolas da França: onde ficam, quando e por que visitá-las

18/06/2020