Reabertura da Dinamarca: já podemos mesmo arrumar as malas?

Reabertura da Dinamarca: já podemos mesmo arrumar as malas?

01.02.2022

Desde 1 de fevereiro, não há mais restrições ao COVID-19 no país Nórdico. Entenda a reabertura da Dinamarca. 

O anúncio do governo dinamarquês é um sopro de esperança para todos os viajantes que viram seus projetos de viagens internacionais impedidos durante longos dois anos.

Ao mesmo tempo, a reabertura da Dinamarca não significa que nenhuma medida sanitária, em nenhuma circunstância, será necessária para entrar no país.

O vírus continua circulando por lá. E bastante. 

Entenda por que o país decidiu levantar as medidas contra a pandemia e o que a reabertura da Dinamarca significa na prática para quem vai viajar para o país daqui para frente.

Panoramic view from center of Copenhagen toward Amager, Denmark.

A realidade atual do país: como estão os casos de Covid-19 na Dinamarca?

A decisão tomada pelo governo dinamarquês dá a entender, num primeiro momento, que o país está livre do vírus, mas não é bem assim.

O primeiro país da União Europeia a levantar as medidas contra a pandemia ainda vive uma situação alarmante, registrando entre 40 e 50 mil novos casos diários.

Para se ter uma ideia, durante todo o período da pandemia, o momento mais crítico havia contabilizado um pouco mais de 3 mil pessoas infectadas num único dia no país. 

Ou seja, apesar do anúncio da reabertura da Dinamarca, o número de infecções continua a registrar máximas diárias, mas a boa notícia é que a pressão sobre hospitais é bem menor que em ondas anteriores.


Seguros Promo

Porque a Dinamarca decidiu levantar as restrições contra a Covid?

A medida que entrou em vigor no dia 1º de fevereiro foi justificada com dois motivos: a elevada taxa de vacinação na Dinamarca e o fato da variante Ômicron ser menos agressiva.

Com cerca de 60% dos cidadãos com a dose de reforço no país, muitas pessoas infectadas pelo coronavírus acabam por apresentar apenas sintomas leves, isso quando a doença não transcorre de forma assintomática. Esse panorama permite, na opinião do governo dinamarquês, dar esse passo rumo à retomada da “vida normal”.

Entretanto, apesar de entender que a fase crítica da crise sanitária já passou, as autoridades do país sabem que a pandemia continua e, por isso, alguns cuidados relacionados a quem entra em seu território seguem sendo tomados.

Quais restrições foram levantadas na Dinamarca?

Basicamente, a partir de 1º de fevereiro, deixa de ser obrigatório o uso de máscaras, inclusive nos espaços fechados, na Dinamarca.

A apresentação do “coronapas” – o aplicativo dinamarquês para telefones que mostra se você teve um resultado negativo, um certificado de vacinação ou uma prova de infecção – também deixa de ser exigido para entrada em locais públicos e privados.

Assim, as restrições para frequentar bares, restaurantes e locais de shows e exposições desapareceram.

As casas noturnas também reabriram e já se pode realizar grandes eventos culturais e esportivos, sem limite máximo de pessoas na Dinamarca.

Nos transportes públicos não há mais nenhuma solicitação de comprovante de vacinação.

Porém, as recomendações para o uso de máscaras e apresentação do “passaporte corona” continuam, por exemplo, em hospitais e locais de atendimento a idosos.

A nova regulamentação do governo permite, ainda, que empresas, instituições e associações privadas solicitem, por sua própria política de enfrentamento ao vírus, a apresentação do “coronapas” ou o uso de máscara.

Portanto, é possível que as restrições de agrupamento e de acesso permaneçam em um ou outro local por mais algum tempo.

Na prática, o que muda ao viajar para a Dinamarca agora?

Para a maior parte dos destinos no mundo, viajar nesse momento tem sido uma verdadeira aventura.

Requisitos de entrada nos países alterando a cada momento, falta de testes nos laboratórios, aflição na hora de receber o resultado do antígeno ou do PCR, passagens tendo que ser remarcadas quando o positivo aparece…

Essas são apenas algumas das situações que o viajante deve estar disposto a enfrentar para passar alguns dias de férias no exterior.

Mesmo na Dinamarca, os turistas não estão totalmente livres de algumas exigências sanitárias. 

Com a nova orientação, permite-se que pessoas possam entrar na Dinamarca sem quaisquer exigência de teste ou quarentena.

Mas nem sempre.

Se você não é um cidadão dinamarquês ou residente na Dinamarca, regras diferentes se aplicam para entrar no país dependendo do seu “status vacinal” e do país de onde você está chegando.

É que, apesar das restrições à vida cotidiana terem sido praticamente eliminadas, a reabertura da Dinamarca aos viajantes ainda está condicionada a alguns fatores.

Por isso, com a finalidade de “restringir a introdução e disseminação de variantes de vírus transmissíveis”, os requisitos para testes e quarentena após a entrada na Dinamarca ainda estão em vigor, dependendo:

  • Se você está totalmente vacinado ou previamente infectado.
  • De onde você está viajando.

A regra geral é que todos que entram na Dinamarca do exterior devem ser testados para COVID-19 dentro de 24 horas após a entrada na Dinamarca. 

Tanto um teste antígeno quanto PCR são válidos.

As exceções são as seguintes:

》Se você está totalmente vacinado ou foi previamente infectado

Quem estiver totalmente vacinado com uma vacina reconhecida ou tiver sido previamente infectado com o vírus está isento de apresentação de testes ou de fazer quarentena ao entrar na Dinamarca.

De acordo com as autoridades dinamarquesas, para ser considerado totalmente vacinado, aplicam-se os seguintes requisitos gerais:

1- A vacina deve ser aprovada pela Agência Europeia de Medicamentos (EMA) ou estar na lista de uso de emergência da OMS. Até agora, as seguintes vacinas contra o COVID-19 são aceitas para entrar na Dinamarca:

  • Pfizer BioNTech (Comirnaty)
  • Johnson & Johnson – Janssen Pharmaceutical (Vacina COVID-19 Janssen)
  • Moderna (Vacina COVID-19 Moderna)
  • AstraZeneca (Vaxzevria, anteriormente vacina COVID-19 AstraZeneca).
  • Novavax (Nuvaxovid)
  • Covishield
  • Covaxina
  • Sinovac
  • Sinopharm

2- Além disso, não pode ter passado mais de 270 dias desde que você recebeu a segunda dose em um esquema de vacinação que requer duas doses.

Se o seu ciclo de vacinação requer apenas uma dose, um mínimo de 14 dias e um máximo de 284 dias devem ter passado desde a vacinação.

Se você recebeu a dose de reforço, também será considerado totalmente vacinado.

》Se você não estiver totalmente vacinado nem tiver sido infectado anteriormente

Nesse caso, as condições se alteram a depender de qual país o viajante está vindo (lembrando que aqui vale o país de origem da viagem, não países pelos quais você passou apenas em trânsito):  

1- Se você estiver viajando de um país da União Europeia ou do Espaço Schengen, você deve ser testado dentro de 24 horas após a entrada na Dinamarca, a menos que possa comprovar a realização de um teste de antígeno negativo realizado no máximo 48 horas antes da data de entrada ou um teste PCR negativo realizado no máximo de 72 horas antes da data de entrada.

2- Se você estiver viajando de um país de risco para COVID-19, você deve ser obrigatoriamente testado dentro de 24 horas após entrar na Dinamarca. 

Nesse momento, a Dinamarca considera regiões e áreas de risco COVID-19: Hong Kong, Macau e Taiwan. Os países considerados de risco COVID-19 são: Bahrein, Chile, Colômbia, Indonésia, Kuwait, Nova Zelândia, Peru, Catar, Ruanda, Arábia Saudita, Coreia do Sul, Emirados Árabes Unidos e Uruguai.

3 – Se você estiver viajando de um país de alto risco para COVID-19, deve ser testado dentro de 24 horas após entrar na Dinamarca e permanecer em quarentena por 10 dias.

Isso também se aplica mesmo se você tiver testado negativo para COVID-19 antes ou dentro de 24 horas após entrar na Dinamarca. 

Atualmente, o Brasil se enquadra na última situação, ou seja, é considerado um país de alto risco. Assim, se você não está com sua vacina em dia nem foi infectado, deverá fazer o teste na chegada da Dinamarca e permanecer em isolamento por 10 dias.

Reabertura da Dinamarca: exigências para crianças e adolescentes

Exceções às regras acima são previstas para crianças e adolescentes.

Crianças menores de 15 anos estão isentas do requisito de fazer o teste e se colocar em quarentena após chegarem à Dinamarca.

Crianças e jovens de 15 a 17 anos viajando com um dos pais totalmente vacinados ou que já foram infectados estão isentos dos requisitos de teste e quarentena.

> Compre passagens aéreas com preços promocionais pelo site Passagens Promo e economize!

E se eu testar positivo na chegada à Dinamarca?

As pessoas que testarem positivo para COVID-19 após a entrada devem cumprir um período de quarentena de 10 dias, mesmo que estejam completamente vacinados ou que pertençam a um dos grupos de pessoas que de outra forma estariam isentos. 

Com a reabertura da Dinamarca é preciso de máscara para viajar para o país?

Sim. Mesmo as autoridades tendo levantado restrições para o uso de máscaras dentro do país, os aeroportos dinamarqueses continuam a exigir que os viajantes aéreos usem máscara para cumprir as diretrizes europeias. 

Fazendo o teste na Dinamarca

Para quem precisar fazer um teste antígeno ou PCR na Dinamarca é importante saber que eles são acessíveis gratuitamente também a não residentes.

O primeiro passo é consultar onde há um centro de testes mais próximo que atende estrangeiros, através do site coronasmitte.dk.

Esses centros recebem turistas sem hora marcada. Os resultados dos testes de PCR geralmente estão disponíveis em 24 horas e os testes rápidos em uma hora.

Porém, antes de poder ser testado, você precisa configurar um perfil no site covidresults.dk

Depois, você se apresenta para o teste, apresentando o código exclusivo de ‘ID de estrangeiro’ atribuído a você em seu perfil no site covidresults.dk. 

Feito o teste, será possível fazer login no site e visualizar os resultados e imprimir ou baixar a documentação referente ao teste. Assim você cumpre as exigências locais e está tranquilo para viajar pelo território dinamarquês.

Como vimos, a reabertura da Dinamarca prevê um pequeno número de restrições para viagens, mas elas não afetarão pessoas vacinadas contra o vírus. 

As pessoas que puderem provar que foram imunizadas com uma vacina aprovada pela União Europeia, ou que foram previamente infectadas com a Covid-19, não terão que apresentar testes negativos na entrada ou cumprir quarentena, independentemente do país de proveniência.

Portanto, se você se enquadra em uma dessas situações, pode comemorar e começar a arrumar as malas rumo à Dinamarca!

Leia também: 7 cidades com canais na Europa que merecem a sua visita tanto quanto Veneza