Maior concentração de brasileiros na Europa

Maior concentração de brasileiros na Europa

02.03.2021

É cada vez maior a quantidade de brasileiros na Europa. Tanto pela busca por mais segurança, quanto a procura por países com melhor qualidade de vida e economicamente mais estáveis, o fato é que, ano após ano, mais e mais brasileiros cruzam o Atlântico em busca de um novo país para viver na Europa.

Maior concentração de brasileiros na Europa

brasileiros morando na europa

O Itamaraty estima que 2,5 milhões de brasileiros vivam fora do país. A quantidade de brasileiros vivendo no exterior é quase a mesma dos cidadãos do Brasil que viajam para fora do país todos os anos (3,5 milhões de pessoas). Ainda que na década de 1980 os destinos preferenciais fossem Estados Unidos e Japão, com o passar dos anos isso mudou.

Desse modo, o número de brasileiros na Europa aumentou e, de acordo com o Relatório Internacional de Migração do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da Secretaria das Nações Unidas (Desa), em 2017, 635 mil brasileiros viviam em países europeus.

Números não batem

É fato que não existe um controle de quantos brasileiros vivem fora do Brasil e os dados são muito divergentes. Enquanto o Desa, órgão da ONU, sugere que a quantidade de cidadãos brasileiros morando fora seja de 1,6 milhão, o Ministério das Relações Exteriores (MRE) dizia que, em 2017, o número era de 3 milhões.

De acordo com o Relatório Internacional de Migração do Departamento de Assuntos Econômicos e Sociais da Secretaria das Nações Unidas (Desa, 2017), a maioria dos brasileiros que residem fora do país estão nos Estados Unidos (367 mil ou 22%). Depois, o Japão aparece na segunda posição (206 mil ou 12%), Portugal (136 mil ou 8,4%), Itália (106 mil ou 6,5%) e Espanha (100 mil ou 6,2%).

Conheça as 7 cidadanias europeias mais solicitadas por brasileiros.

Brasileiros na Europa

brasileiros na europa

Os dados oficiais sugerem que a quantidade de brasileiros na Europa fique entre 635 mil e 750 mil pessoas. Desse número, o SEF (Serviço de Estrangeiros de Fronteiras – 2019) de Portugal afirma que são 151.304 os brasileiros que residem no país europeu oficialmente. Sendo a nacionalidade com maior número de membros.

O site Statista traz números que complementam a informação e ajudam a descobrir a quantidade de brasileiros na Europa. No Reino Unido, de acordo com o site, em 2019 eram 54 mil brasileiros residentes. Na Alemanha, o mesmo site informa 47.250 cidadãos do Brasil residiam entre 2017 e 2019. 

Ainda de acordo com o Statista, na Espanha o número de brasileiros residindo em 2020 era de 84.288 pessoas. Na Itália, o ISTAT (Istituto Nazionale di Statistica) informa que em 31 de dezembro de 2019 a quantidade de brasileiros residindo no país era de 51.790. 

Já na Irlanda eram 13.640 brasileiros residindo no país em 2016 segundo o órgão oficial de estatística do país.

Dupla cidadania

Segundos dados divulgados pelo Eurostat, mostram que de 2002 a 2017 mais de 170 mil brasileiros obtiveram a cidadania europeia. O órgão de estatísticas da União Europeia diz ainda que Portugal foi o país que mais concedeu dupla nacionalidade (cidadania portuguesa) e soma 32% do total de cidadanias concedidas no período. 

Depois, a Itália surge em segundo lugar com 17,8%, a Espanha com 15,63% e Alemanha com 7,83%. Somente esses países concentram cerca de 75% do total de cidadanias concedidas para cidadãos brasileiros.

Nova lei da nacionalidade portuguesa aprovada pelo presidente: saiba o que muda.

Dupla nacionalidade = liberdade para brasileiros

Dupla nacionalidade

Muitos dos brasileiros na Europa sonham em obter uma cidadania europeia. Isso porque a dupla nacionalidade significa liberdade na União Europeia, pois é possível circular (e morar) nos países do Espaço Schengen sem grande dificuldades quando a dupla cidadania é obtida.

Além disso, muitos países (Estados Unidos, Canadá, etc.) facilitam a entrada de cidadãos provenientes da Europa, como turistas e até residentes. Sendo assim, ter uma outra cidadania além da brasileira significa ter mais liberdade de circulação, mas também de opção para viver em outros países do mundo.

Cidades baratas para morar na Europa: confira uma seleção.

Europa real e ideal

É claro que morar na Europa é, em termos práticos, ter a possibilidade de acessar a cultura e de conhecer novos países de maneira rápida e barata. Pode-se dizer que o Velho Continente está na vanguarda do mundo e que seus países, de modo geral, oferecem excelente qualidade de vida e bem estar social para seus moradores.

Porém, é importante dizer também que a Europa está longe de ser um paraíso na Terra. A realidade é que os estrangeiros encontram grande dificuldade em encontrar e ocupar lugares em trabalhos qualificados e que a realidade é bastante dura para muitos. Obviamente que existem exceções, mas de maneira geral é muito trabalho e esforço.

Por isso, o planejamento para morar na Europa é sempre a melhor opção. Juntar dinheiro, organizar documentos, fazer um visto ou cidadania europeia e se preparar para a mudança.

Veja também: Quem tem direito à Nacionalidade Italiana?

Mercado da saudade

Como o número de brasileiros na Europa é grande, em muitos países como Portugal, Espanha e até no Reino Unido, está mais fácil encontrar produtos brasileiros. 

Em Portugal até as grandes redes de supermercado disponibilizam produtos brasileiros e é cada vez menos necessário ‘explorar’ os amigos e familiares que nos visitam.

Entretanto, não podemos esquecer que o Brasil é um continente e que em cada região existe uma comida típica. Porém, coisas como preparado para pão de queijo, coxinha, massa de pastel, feijão, carne seca, canjica, paçoquinha, cachaça, Havaianas, açaí e até caldo de cana são cada vez mais disseminados nos mercados da Europa.

Pandemia e câmbio

Câmbio e Euro

É fato que somos muitos brasileiros na Europa, mas também estamos sendo duramente castigados com a pandemia e o câmbio desfavorável. Para quem chegou recentemente, o momento tem se mostrado desafiador e ter resiliência nunca foi tão necessário. Tanto a pandemia como o câmbio estão tornando tudo ainda mais complicado.

Porém, quanto partimos do Brasil em busca de um novo país para viver, sabemos que encontraremos dificuldades. A melhor coisa a fazer é caprichar no planejamento (para quem ainda não partiu) e ser mais e mais resiliente para quem já está morando fora.
Leia também: Viver na Europa legalmente: confira as opções.

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Irlanda do Norte: conheça o país e suas tradições

08/04/2021
Visitar

Edimburgo na Escócia: castelos e monumentos

05/04/2021
Morar

Conheça as principais faculdades da Europa

27/03/2021