Levar uma empresa para a Europa: quais são os desafios?

Levar uma empresa para a Europa: quais são os desafios?

11.05.2020

Quanto custa? Qual é a documentação necessária? Quais são as etapas do processo? Sempre que falamos em levar uma empresa para a Europa, surgem diversas questões e muita insegurança por parte dos empreendedores.

Porém, a verdade é que abrir empresa na Europa não é nenhum bicho-papão. O processo fica, inclusive, muito mais fácil quando você conhece e compreende os desafios envolvidos. Por isso, no artigo de hoje, falamos sobre os 4 principais obstáculos no caminho de quem pretende empreender no velho continente e como passar por cada um deles. Acompanhe!

Pesquisa de mercado na Europa: o primeiro desafio

Isto é um fato: antes de levar uma empresa para a Europa, você vai ter que dedicar um tempo a conhecer o mercado local. Por quê? Porque pessoas de culturas diferentes implicam, na esmagadora maioria das vezes, em hábitos de consumo diferentes também.

Por exemplo: o consumidor das grandes cidades brasileiras pode ter o hábito de pedir delivery de comida principalmente durante a semana, por conta da sua rotina de trabalho corrida. Já em outros países, com horas de trabalho menos puxadas e climas mais frios, pode ser que o delivery seja mais solicitado aos fins de semana, como uma forma de curtir o tempo em casa.

A pesquisa de mercado na Europa serve para entender essas minúcias de comportamento que podem mudar completamente a sua estratégia de negócios.

O mesmo vale para as empresas que pretendem fazer vendas B2B, já que a própria estruturação das indústrias pode funcionar de maneiras diferentes de país para país.

Para ajudar você a levar uma empresa para a Europa com todas as informações necessárias e mais segurança existe o Diagnóstico de Mercado do Conexão Europa. Com esse recurso, você emigra já sabendo quais são as chances reais do seu negócio funcionar no exterior. Marque uma reunião com a gente para tirar esse sonho do papel!

Documentação para abrir empresa na Europa: o desafio da burocracia

E por documentação para abrir empresa na Europa, estamos falando de processos legais, fiscais, de visto e todo tipo de burocracia necessária.

Existe uma falsa impressão de que levar empresa para a Europa será menos burocrático do que fazer com que ela funcione no Brasil, mas países como Portugal, Espanha (entre tantos outros) têm uma série de legislações e exigências para conceder o visto de empreendedor para estrangeiros. 

Documentação
Burocracia existe em todo mundo

Abrir empresa na Europa também se torna especialmente confuso porque é difícil você ter amigos ou familiares que tenham feito isso antes e possam tirar suas dúvidas ou servir como referência para entender como os processos funcionam. Assim, você fica se fazendo perguntas como “quanto custa para abrir uma empresa na Europa?” ou “quais são os passos que eu preciso seguir?”, muitas vezes sem chegar a uma resposta definitiva.

Para evitar que você se frustre, que o processo não se arraste por mais tempo do que você gostaria ou até mesmo ter o seu visto de empreendedor negado, a melhor saída é procurar uma assessoria migratória, como a do Conexão Europa.

Esse serviço serve para oferecer todo o respaldo legislativo e fazer um acompanhamento em todas as etapas do processo de migração do seu negócio, garantindo que você consiga levar a empresa para a Europa com sucesso e sem empregar mais esforços do que o necessário. Portanto, não perca tempo e conheça o nosso programa de internacionalização!

Se organizar financeiramente

Criar um planejamento financeiro para levar a empresa para a Europa é algo fundamental para que você não passe aperto depois de emigrar.

Para isso, mude a sua forma de pensar: não foque em quanto custa para abrir empresa na Europa, mas em qual é o pior cenário que a sua empresa pode encontrar por lá na abertura. E, em seguida, prepare-se financeiramente para ele. 

Tenha o seu caixa preparado para atravessar uma crise na economia do país, para precisar repensar o seu modelo de negócio, para pagar fornecedores mais caros do que você previu ou para o caso dos negócios demorarem a decolar. Assim, qualquer cenário irá parecer tranquilo.

Se preparar para levar a empresa para a Europa também envolve cuidar do aspecto pessoal do seu financeiro! É importante juntar dinheiro suficiente para que você não dependa dos lucros vindos da empresa por algum tempo, especialmente quando o negócio ainda precisa atrair consumidores e se consolidar. Inclusive, essa independência financeira por um período será uma exigência na maioria dos consulados.

Lidar com a ansiedade

Levar uma empresa para a Europa é uma mudança grande, especialmente quando esse negócio é a sua fonte de renda principal – ou a única! Por isso, é comum que os empreendedores fiquem ansiosos quando começam a ver os recursos escoando, se perguntando se tomaram a decisão certa ou se devem desistir e voltar para o Brasil.

Porém, não deixe essa ansiedade atrapalhar os seus negócios! Assim como no Brasil, é comum que as empresas levem algum tempo até se estabelecerem no mercado e começarem a se pagar ou a dar lucros.

Foi por isso mesmo que você fez todo o planejamento financeiro do tópico anterior, lembra? Quanto mais planejado e preparado financeiramente você estiver quando o momento de abrir empresa na Europa chegar, mais tranquilidade você terá para passar por essa fase.

Levar a empresa para a Europa é um processo que exige boas orientações e bastante planejamento para que você tenha um primeiro ano agradável no seu novo lar. Porém, ele não precisa ser arrastado, arriscado ou cansativo. Portanto, não deixe os seus sonhos para depois e comece desde já a internacionalização do seu negócio!

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Roteiro pela Bélgica

12/10/2020
Visitar

5 parques temáticos mais visitados da Europa

05/10/2020
Visitar

Tour pela Europa de Trem

25/09/2020