Europa: países com menor custo de vida

Europa: países com menor custo de vida

02.01.2021

A Europa é o continente mais rico do mundo e morar lá tem seu preço. 

Estudos publicados pela CEOWORLD Magazine revelam que nove dos vinte países com o custo de vida mais elevado do planeta estão no velho continente.

A boa notícia para quem sonha em morar na Europa, entretanto, é que em algumas regiões do continente a vida é bem mais barata. Sim, é possível encontrar boas oportunidades para viver no continente europeu com um orçamento mais modesto.

Quer saber quais são os países com menor custo de vida na Europa?

Então continue a leitura porque, neste post, reunimos alguns dos lugares mais baratos para se viver na Europa. E, de bônus, te contamos quais são os destinos mais caros também. 

Confira agora!

Custo de vida: países baratos para morar na Europa

Fato: para quem quer encontrar destinos na Europa com o custo de vida verdadeiramente baixo deve apontar sua bússola para o sudeste europeu

A região conhecida como Bálcãs concentra o maior número de países mais baratos do continente.

Como você sabe, a Europa é formada por 50 países com culturas muito diversas e desses, apenas 27 fazem parte da União Europeia.

Os países com o menor custo de vida na Europa curiosamente têm pontos em comum: estão fora do bloco econômico e fizeram parte da antiga União Soviética. Confira mais a seguir.

Bálcãs e o Leste Europeu: menor custo de vida na Europa

Segundo os dados do Numbeo, o maior banco de dados gerados por usuários sobre cidades e países em todo o mundo, especialmente sobre condições de vida, entre os países do sudeste europeu com o menor custo de vida, estão:

  • Kosovo
  • Macedônia do Norte
  • Sérvia 
  • Bósnia e Herzegovina 
  • Albânia 
  • Bulgária 
  • Montenegro

Desses, apenas a Bulgária faz parte atualmente da União Europeia.

Outros quatro países dessa lista – Albânia, Macedônia do Norte, Montenegro e Sérvia – estão em fase de adaptação do direito nacional para a legislação europeia e são os próximos países candidatos à admissão no bloco. 

Já a segunda região europeia que requer um orçamento menor para viver é o leste europeu. Entre os países localizados na Europa Oriental que possuem o menor custo de vista estão Ucrânia, Moldávia, e Bielorússia.

Para quem procura um ótimo custo de vida para viver na parte ocidental da Europa, Portugal fica na liderança, seguido pela Espanha.

Então, quais são os principais países mais baratos para viver na Europa?

Considerando as premissas acima, destacamos a Bulgária e, claro, Portugal como ótimas opções para quem quer viver na Europa gastando menos.

Bulgária

Como já dissemos antes, a Bulgária fica nos Bálcãs e é conhecida como um dos países mais antigos da Europa. Fundado em 681 d.C, a Bulgária também é famosa por sua diversidade natural como montanhas, planícies, rios, lagos, a costa do Mar Negro e suas relaxantes fontes termais. 

Varna e Sofia são consideradas as melhores cidades para estrangeiros. Com boa comida, muitas atividades ao ar livre e pessoas amigáveis, elas são um bom destino para quem quer apostar na vida na Europa.

E o melhor: com apenas 1.000 euros mensais desfruta-se de um padrão de vida comparado com o de países ricos.

Apesar de fazer parte da União Europeia, a Bulgária ainda não adota o Euro. Sua moeda oficial é o lev búlgaro, que vale em torno de 0,50 €. 

Com refeições custando em média 5 euros, aluguel de um apartamento no centro da cidade por 250 euros e um custo médio de 95 euros por serviços mensais básicos, tais como água e eletricidade, é possível viver na Bulgária gastando bem menos que nos países do norte da Europa.

Em contrapartida, o salário médio na Bulgária é de apenas 500 euros por mês, o que aparenta ser insuficiente para se manter no país. 

Por isso, uma prática comum das empresas búlgaras é oferecer bônus na hora da contratação. De acordo com a LPG International, os benefícios mais comuns são:

  • seguro saúde complementar, 
  • vale-refeição, 
  • assinatura de academia de ginástica, 
  • reembolso de despesas de transporte, 
  • auxílio para despesas com roupas e com produtos hospitalares.

Além disso, quando comparado em níveis de renda ou de receita real, os salários na Bulgária possuem poder de compra mais vantajoso que em países como o Brasil e China, por exemplo. 

Ou seja, pode-se comprar muito mais bens e serviços com a mesma quantia em dinheiro na Bulgária que no Brasil. 

Portugal

A terrinha dos nossos irmãos portugueses, famosa pela boa comida, belas praias e estilo de vida descontraído, é o país com o melhor custo de vida da Europa Ocidental.   

Com preços mais acessíveis que a média dos países como França e Itália, é possível fazer muito com os 850 euros, o salário médio mensal em Portugal. 

Em média, uma refeição em um restaurante – sempre com boa comida portuguesa! – custa 8 €. O aluguel de um apartamento de um quarto custa em média 460 €, enquanto itens básicos de alimentação como leite e arroz, custam 0,60 € e 0,90 €, respectivamente. 

Portugal também oferece educação, transporte público e saúde de qualidade a preços acessíveis. Além disso, paga-se muito menos por serviços públicos do que em muitos países que oferecem um padrão de vida semelhante.

Cidades como Porto e Lisboa são bastante convidativas, mas cada pequeno vilarejo de Portugal tem algo para se encantar. Considere, portanto, fugir dos centros turísticos se a intenção é viver mais com ainda menos em Portugal.

O outro lado da moeda: quais são os países mais caros para viver na Europa?

A Europa é o continente onde concentra alguns dos países mais caros para se viver no mundo. 

Como mencionamos, segundo o relatório da CEOWORLD Magazine, nove dos vinte países com o custo de vida mais elevado estão na Europa

Portanto, se você está buscando uma alternativa barata para morar na Europa, fuja desses destinos:

Suíça

Noruega

Islândia

Dinamarca

Luxemburgo

Irlanda

França

Países Baixos

Bélgica

Agora você já tem uma lista de destinos com alto e baixo custo de vida para começar a sonhar com a sua vida na Europa.

Lembre-se apenas de que o custo de vida não deve ser seu único fator de orientação para escolher um lugar para morar na Europa e de que para viver no exterior você precisa preencher os requisitos legais de imigração. 

Se precisar de ajuda com a obtenção de vistos de moradia, estudo ou trabalho para Portugal, ou outros países da Europa, a equipe do Conexão Europa estará pronta para te atender.

É só entrar em contato pela página de serviços.

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Santorini, dicas para aproveitar ao máximo

07/01/2021
Morar

Europa: países com menor custo de vida

02/01/2021
Empreender

Melhores Países Europeus para abrir uma Startup

16/12/2020