Semana Santa na Espanha: uma joia cultural

Semana Santa na Espanha: uma joia cultural

08.03.2022

Estamos em pleno tempo de quaresma, período considerado sagrado pelos cristãos, pois remonta os acontecimentos conhecidos como paixão, crucificação e ressureição de Jesus Cristo. Nos países de tradição cristã, esta é uma data muito aguardada e na Espanha não é diferente.

De fato, as festividades deste tempo religioso são muito celebradas no país. A Semana Santa, que compreende o Domingo de Ramos até o Domingo de Páscoa, ocupa especialmente um lugar de destaque no calendário de várias cidades espanholas.

Repletas de ritos, tradições e festas, a Semana Santa é um tesouro cultural da Espanha. Assim, é apreciado não somente por seus habitantes, mas por turistas de todo mundo. À propósito, essa é uma das épocas em que o país mais recebe visitantes estrangeiros.

Atualmente, a Semana Santa espanhola está sob análise na UNESCO para se tornar Patrimônio Imaterial da Humanidade. Por outro lado, um Decreto Real de 2017 já a considera como Manifestação Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial a nível nacional.

Isto porque apesar de todas as celebrações seguirem uma linha central, cada região adiciona suas particularidades culturais, garantindo assim uma grande diversidade ao evento.

Por isso, hoje convidamos você a conhecer um pouco mais sobre esta solenidade tão importante para o país.

Plaza de Espana in Seville, Andalusia (Seville, Andalucia)

Contexto histórico

A Igreja Católica teve um papel preponderante na Europa da Idade Média e na Espanha em particular. Sendo assim, a religiosidade era um elemento fundamental da vida pública diária. Consequentemente, suas celebrações, como durante no tempo de quaresma, também se manifestavam em locais públicos.

Segundo estudiosos, a estrutura da Semana Santa como se vê hoje na Espanha tem suas raízes datadas do século XVI e derivam do que era o teatro religioso medieval.

Com passar do tempo, os atores escalados para as peças foram sendo substituídos por imagens sacras. As procissões de fiéis, principal símbolo do evento, se tornaram também cada vez mais comuns como forma de reproduzir a Via Dolorosa realizada por Cristo.

Durante o século XVII, estas procissões ganharam mais força e ao longo dos anos seguintes novos componentes foram incluídos como a presença de bandas musicais a partir do século XIX.

Aproveite e também conheça os reis católicos da Espanha

Semana Santa Espanha 2

Principais tradições:

Confrarias

As confrarias são grupos religiosos formados por fiéis não necessariamente ocupantes de cargos eclesiásticos, mas sim devotos a uma santidade específica como Jesus Cristo e a Virgem Maria.

Cada confraria possui andores (chamados também de pasos ou tronos) onde as imagens destas e outras figuras religiosas são carregadas durante as procissões. Sabia que alguns deles chegam a 14 metros de altura e pesam até quatro toneladas?!

Os tronos podem ser levados tanto pelos sócios das confrarias quanto por carregadores chamados de costalero e são sustentados a partir de seus ombros.

Devido ao tamanho e peso dos andores, normalmente é necessário de dezenas a centenas de pessoas para carregá-los, uma posição considerada de extrema honra para os participantes. Durante as procissões, várias confrarias saem conjuntamente para a romaria.

É possível remontar a origem das confrarias desde os tempos medievais. Normalmente eram membros de um mesmo grupo social que se reuniam para a devoção a um(a) santo(a) patrono(a) bem como para outras atividades religiosas e práticas de caridade.

Até os dias atuais, as confrarias são bem ativas. Apesar de estarem mais em evidência durante a Semana Santa, elas se reúnem ao longo de todo ano.

Procissões

As procissões que ocorrem do Domingo de Ramos até o Sábado de Aleluia são chamadas de estação de penitência, uma vez que representa a trajetória percorrida por Cristo até a sua morte na Cruz. Já a procissão do Domingo de Páscoa em que se celebra a sua ressureição é conhecida como estação de glória.

Estes eventos ocorrem ao longo de toda Semana Santa e em horários variados, embora seja mais comum que as procissões se iniciem no meio ou fim da tarde e se estendam até a noite, chegando até a madrugada. Em todas as ocasiões, a presença de instrumentos musicais como tambores e trompetes para marcar a marcha é fundamental.

O traje dos confrades: capirotes

Apesar de ainda ser relacionado às confrarias, sua relevância faz com que seja um elemento à parte dentro das celebrações.

Os capirotes (capuces ou capuchones) talvez sejam um dos símbolos mais representativos visualmente da Semana Santa na Espanha, causando tanto admiração, quanto assombro especialmente para aqueles que não conhecem bem do que se trata.

O traje utilizado pelos confrades ao longo das procissões pode variar, mas o mais emblemático é a túnica com um tipo de chapéu em formato de cone que cobre toda cabeça mantendo apenas dois espaços para os olhos (capirote).

Os registros históricos remontam seu uso ao período da Idade Média e mais especificamente durante a Inquisição. Apesar disto, acredita-se que eles só se tornaram uma vestimenta das confrarias a partir do século XVII em Sevilha, popularizando-se depois para o resto do país.

Interessante também notar que as cores não são escolhidas por mero acaso, mas estão de acordo com o rito litúrgico da quaresma e sua simbologia correspondente (vermelho para sangue e paixão de Cristo, preto para o luto por sua morte, roxo para penitência, branco para pureza e verde para esperança).

Vale ressaltar que o capirote utilizado na Semana Santa da Espanha está inserido exclusivamente no contexto de celebração das procissões e ritos religiosos católicos do período da quaresma e não possui nenhuma ligação com organizações extremistas que se apropriaram de uma parte deste traje típico para suas atividades condenáveis.

Comidas típicas

O período de Semana Santa na Espanha também é caracterizado por pratos especificamente consumidos para a época. Ainda que não seja uma obrigatoriedade, é comum receitas que não levem carne vermelha, visto que tradicionalmente ela não deve ser consumida às sextas-feiras durante a quaresma (alguns inclusive não a consomem na Semana Santa inteira).

Assim, entre os salgados destacam-se pratos a base de bacalhau e grão de bico como o Potaje de Vigilia e Buñuelos de Bacalao ou opções apenas com legumes como Sopa Castellana e Patatas Viudas a la Riojana. Entre as sobremesas, as mais comuns são as rabanadas, Pestiños con Miel e Buñuelos de Viento.

Veja também: os melhores pratos típicos da gastronomia espanhola

Locais para visitar

Como se percebe, a Semana Santa na Espanha é de uma riqueza e diversidade cultural enorme. Por isso, cada canto que você for do país será uma experiência única que irá te surpreender. Já que não é possível elencar todos os locais onde ocorrem as celebrações, listamos algumas das cidades mais famosas e também declaradas de Interesse Turístico Internacional:

Sevilha

A região da Andaluzia é mundialmente famosa pela sua Semana Santa, onde ocorrem procissões numerosas e exuberantes. Em Sevilha, mais de 50.000 pessoas participam da romaria, contabilizando em torno de 70 confrarias. As celebrações da Sexta-feira Santa, em particular, é o ponto alto da cidade com procissões que seguem madrugada adentro.

Málaga

Outra cidade andaluza muito famosa neste período. A Semana Santa em Málaga também guarda suas peculiaridades. Talvez a mais incrível delas seja a cerimônia de libertação de um preso pela Confraria de Jesús El Rico, algo que ocorre desde o reinado do rei Carlos III no século XVIII, representando um genuíno ato de perdão. Outra curiosidade é que o ator espanhol Antonio Banderas também é um assíduo participante das festividades em Málaga, peregrinando junto à Confraria Esperanza.

Zamora

Na região de Castela e Leão, a pequena cidade de Zamora também garante um espetáculo especial para a Semana Santa. Neste caso, a música tem um lugar de destaque, uma vez que as procissões são acompanhadas de cantos gregorianos e corais que trazem mais emoção para os eventos. As celebrações das Quartas e Quintas-feiras Santas são particularmente famosas.


Seguros Promo

Toledo

Por fim, caso esteja em Madri, é possível visitar em suas proximidades a cidade de Toledo. As suas procissões possuem um tom mais sóbrio e se harmonizam de um jeito muito interessante com as construções e monumentos históricos. Outra singularidade é que durante este período o interior de todos os conventos, monastérios e igrejas ficam abertos ao público. Assim, os visitantes podem aproveitar ainda mais a Semana Santa neste museu a céu aberto.

Sugestão: conheça Toledo na Espanha

Esperamos que esta breve apresentação sobre a Semana Santa na Espanha tenha te interessado para este evento tão importante do país. Quem sabe você não consegue incluir algum dos roteiros sugeridos em sua próxima visita?

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Herança árabe na Andaluzia

18/03/2022
Visitar

O que fazer na noite espanhola: dicas para todos os gostos

18/03/2022
Visitar

Os segredos de Madri

10/03/2022