Os segredos de Madri

Os segredos de Madri

10.03.2022

Uma das cidades mais conhecidas do mundo, visitada por milhões de turistas todos os anos e palco de grandes acontecimentos. A capital da Espanha, Madri, é cheia de histórias para contar e se encantar.

Vários dos seus principais cartões postais figuram-se na lista de desejos dos intrépidos viajantes tais como a Plaza Mayor, Puerta del Sol, Museu do Prado ou o famoso estádio Santiago Bernabéu, casa do Real Madrid e parada obrigatória para os amantes do futebol espanhol.

Porém, Madri carrega dentro de si um universo de possibilidades que seria impossível de esgotá-las em apenas uma visita. Pensando nisso, o post de hoje traz para você alguns segredos desta metrópole europeia tão querida pelos brasileiros e que ainda tem muito mais para oferecer!

Muralha árabe

É bastante conhecida a influência árabe na Espanha, uma vez que o país foi ocupado pelos mouros de 711 a 1492. De fato, existe uma discussão em torno do próprio nome “Madri”, sendo que alguns estudos defendem que derive de Mayrit, uma junção das línguas árabe e romana que significaria “lugar de abundância de correntes de água”.

Porém, além do nome, poucas referências dos mouros se mantiveram na Madri contemporânea. Apesar disto, é possível fazer uma breve volta a este passado ao visitar a Muralha Árabe.

Localizada na região de Cuesta de la Vega e próxima da Catedral de La Almudena, esta construção do século IX exibe os vestígios de um antigo muro que cercava a cidade. O interessante é que a Muralha Árabe pode ser considerada como a construção mais antiga feita em Madri, uma vez que o famoso Templo de Debod foi na verdade um presente trazido diretamente do Egito e não concebido na cidade.

A fonte esquecida

Mais uma relíquia histórica e até pouco tempo desconhecida pelos próprios madrilenhos. Trata-se de Caños del Peral, uma antiga fonte de água datada do século XVI. Esta estrutura servia como um importante provedor de água potável para a cidade, se ligando também ao aqueduto Amaniel que abastecia o Palácio Real.

Curiosamente o local permaneceu esquecido até os primeiros anos do século XXI. Isto porque durante o século XIX a região passou por obras e a fonte foi soterrada embaixo do que seria a atual Plaza de Isabel II. Foi somente em 2008 quando reformas no metrô das proximidades estavam sendo realizadas que a fonte foi novamente descoberta.

Atualmente, é possível ver o que restou de Caños del Pedral em uma pequena exposição na estação Ópera do metrô. Uma réplica da fonte também é exibida na praça logo acima. Assim, é uma excelente maneira de aproveitar o tempo de trânsito consumindo ainda mais cultura!

Confira também: Lugares lindos e pouco explorados na Espanha

A lenda do Duende

O Parque do Retiro é um dos principais pontos turísticos de Madri. Entre suas atrações estão o lago junto ao monumento de Afonso XII, o Palácio de Cristal e seus belíssimos jardins. No entanto, você sabia que as estátuas neste parque também são uma atração à parte?

Uma pouco conhecida pelo público brasileiro é a estátua do Duende, inaugurada em 1985. Conta-se uma lenda de que o rei Felipe V costumava passear pelo parque e se maravilhar com as belas e coloridas flores que a cada dia mudavam de local, fazendo com que toda visita fosse uma nova experiência. Os trabalhadores do parque diziam que o responsável por esta incrível façanha era um duende que, apesar de ter sido visto por alguns, nunca fora capturado.

Quando o parque se tornou público, surgiu a crença de que os casais enamorados que conseguissem ver o duende teriam sorte no amor. Com a estátua erguida no final dos anos 1980, esta tarefa ficou mais fácil.

Os segredos de Madri 2

Um pedaço de Berlim… em Madri?

As cidades de Berlim e Madri compartilham mais semelhanças do que alguém poderia imaginar. Além de estarem entre as maiores capitais europeias, a primeira curiosidade é que ambas possuem o urso como seu animal-símbolo. Em Madri, especificamente, uma escultura com um urso se apoiando junto a um arbusto conhecida como Estatua del Oso y El Madroño representa o escudo oficial da cidade e está exposta na Puerta del Sol.

Coincidência ou não, Berlim e Madri também dividem o título de “cidades-irmãs” desde 1988. Com isso, as duas localidades formam uma parceria para o fomento da cooperação municipal, em especial nas relações econômicas e culturais. Como se não bastasse tantas ligações, Madri ainda guarda um pedacinho de Berlim dentro de si.

Na verdade, é justamente devido a este relacionamento próximo que foi cedido à capital espanhola três blocos originais do infame Muro de Berlim, expressão máxima da separação da Alemanha e do mundo durante a Guerra Fria. Estes fragmentos do muro se encontram em um lugar de destaque no Parque de Berlín, localizado no bairro de Chamartín. Aliás, lá também é possível encontrar a estátua do Urso de Berlim, uma “irmã” daquela situada na Puerta del Sol.


Seguros Promo

Experiência flamenca

O flamenco é um dos elementos culturais mais prestigiados da Espanha. Apesar de sua origem estar mais associada às regiões do sul do país, é possível apreciar esta arte centenária também na capital espanhola, caso não seja possível visitar a Andaluzia.

Embora os viajantes possam dar sorte de encontrar um “mini show” de flamenco simplesmente ao andar pelas ruas da cidade, existem alguns lugares raramente incluídos nas rotas turísticas convencionais que fornecem uma memorável experiência flamenca.

Se você quer ter contato com o estilo mais tradicional, o Corral de la Morería é uma excelente opção. O famoso espaço orgulhosamente exibe o título de o “melhor tablao flamenco” não somente de Madri, mas também do mundo, de acordo com prêmio conjunto atribuído pelos Museus do Prado, Thyssen e Rainha Sofia. A sala também contém um restaurante para que os visitantes possam apreciar as apresentações degustando alguns pratos típicos espanhóis.

Por outro lado, se você quiser conhecer uma versão mais contemporânea, uma boa pedida é o Ballet Flamenco de Madrid. A companhia de dança realiza espetáculos periódicos, sendo a peça Carmem de Bizet uma das mais divulgadas. Com uma proposta diferente que busca mesclar elementos do flamenco com coreografias mais modernas, é uma alternativa interessante para quem quiser se aprofundar mais nesta arte.

Importante lembrar que para ambos os lugares é necessário realizar reserva com antecedência.

Tesouros gastronômicos

Partindo para um assunto muito estimado pelos turistas: gastronomia. Em Madri, é possível visitar o restaurante mais antigo do mundo ainda ativo, segundo consta no livro Guinness dos Recordes.

A Casa Botín, também chamada de El Sobrino del Botín, se encontra na Calle Cuchilleros e foi fundada em 1725. Ao longo dos seus quase 300 anos passaram por ali figuras ilustres como o escritor americano Ernst Hemingway e o pintor espanhol Francisco de Goya.

Passando para um local mais “novo”, porém igualmente repleto de memórias há também o Café Gijón, localizado no Paseo de Recoletos e fundado em 1888.

O local deve sua fama por ter sido muito utilizado como ponto de encontro de intelectuais literários e de outros seguimentos das artes como Federico García Lorca e Salvador Dalí.

Atualmente o café se expandiu consideravelmente, mas ainda conserva seu espaço original com decoração clássica, além de uma opção no porão conhecida como “A Cripta Assombrada” e um terraço no boulevard do Paseo de Recoletos.

Para quem é apaixonado por história, ambos os restaurantes são um prato cheio de sabores e vivências!

Quer saber mais? Gastronomia espanhola: os melhores pratos típicos

“Torre de Pisa” madrilenha e sinos misteriosos

Quando se passeia por Madri, percebe-se que a cidade é repleta de igrejas, sinal da forte influência católica na Espanha. Algumas são muito visitadas, mas outras passam quase despercebidas. Este é o caso da igreja de San Pedro el Viejo no bairro La Latina. Apesar da sua linda torre em estilo mudéjar, a construção pode não trazer grandes impressões à primeira vista, mas possui singularidades muito interessantes.

Uma delas é que possivelmente dentro de alguns anos esta mesma torre se assemelhe muito ao famoso monumento de Pisa na Itália. Isto porque tem sido observado um lento, mas contínuo processo de inclinação em sua estrutura.

Outras histórias possuem um tom mais intrigante. Conta-se que foi feito um sino para a igreja, mas que por ser grande demais os responsáveis pela obra não conseguiram transportá-lo até o topo da torre deixando-o dentro do santuário.

Curiosamente, no dia seguinte os trabalhadores foram surpreendidos com o sino já instalado e badalando no seu campanário. Posteriormente, o objeto foi dividido em dois, mas nem por isso os relatos terminaram, visto que alguns moradores costumavam dizer que em mais de uma ocasião ouviram os sinos tocarem sozinhos. Será?

Veja também: O que fazer na noite espanhola

Gostou da nossa seleção? Que tal incluir algumas destas sugestões na sua próxima visita a Madri? Vai ser uma oportunidade única de conhecer a capital espanhola fora das rotas turísticas tradicionais e se apaixonar ainda mais por esta metrópole tão vibrante!

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Herança árabe na Andaluzia

18/03/2022
Visitar

O que fazer na noite espanhola: dicas para todos os gostos

18/03/2022
Visitar

Os segredos de Madri

10/03/2022