Conheça os Reis Católicos da Espanha

Conheça os Reis Católicos da Espanha

21.02.2022

Você já ouviu falar dos Reis Católicos da Espanha? Eles foram os primeiros Reis do país, quando ainda não se chamava Espanha, e têm uma grande importância na história da unificação do território. Vamos saber um pouco mais sobre o reinado deles?

Young king at the castle walls. The boy is holding a sword and is deep in thought. The future of his kingdom is depending on his decisions.

Quem são os Reis Católicos da Espanha?

Os Reis Católicos da Espanha foram o Rei Dom Fernando II de Aragão (chamado de o Católico) e a Rainha Isabel I de Castela (conhecida como Isabel, a Católica). Na Espanha, seus nomes são Rainha Isabella I do Castile e Rei Ferdinand II de Aragon.

Isabel era filha de João II de Castela e Isabel de Portugal e Fernando era filho de João II de Aragão e Joana Henriques.

Fernando nasceu no dia 10 de março de 1452 e Isabel no dia 22 de abril de 1451. Ela era prometida de Fernando desde a infância. Eram primos, e quando tinham cerca de 17 anos, casaram-se. 

O casamento só aconteceu após a permissão do Papa Sisto IV, já que a união religiosa entre parentes próximos não era bem aceita. Entretanto, o Papa acabou por aceitar que o casamento acontecesse, por acreditar que isso traria benefícios à Igreja.


Seguros Promo

Os primeiros Reis da Espanha

Dentre os motivos que os destacam, um dos mais importantes é que eles foram os primeiros reis da Espanha. Juntos, reinaram por 30 anos, de 1974 a 1504.

Antes de ser Rainha da Espanha, Isabel I foi coroada Rainha de Castela (um reinado do território) aos 28 anos, em 11 de dezembro de 147. Sua coroação aconteceu, após vencer uma batalha pelo trono contra sua sobrinha Joana, que era filha ilegítima do seu irmão.

Cinco anos depois, em 20 de janeiro de 1479, Isabel tornou-se a Rainha Consorte do rei de Aragão, que foi coroado em 20 de janeiro de 1479, quando tinha 27 anos, sucedendo seu pai.

Por que ficaram conhecidos por Reis Católicos da Espanha?

A Rainha Isabel I e o Rei Dom Fernando receberam o título de Reis Católicos do Papa Inocêncio VIII (ou Alexandre VI), durante o seu papado, que durou de 1484 a 1492.

O motivo foi a congratulação dada pelo seu sucesso em expulsar os muçulmanos do território espanhol durante a Guerra de Granada, que durou dez anos, de 1482 a 1492. 

Com isso, o domínio árabe na Península Ibérica terminou definitivamente e os Reis Católicos tomaram de volta as terras que até então eram ocupadas pelos muçulmanos.

Também em 1492, os Reis publicaram o Decreto de Alhambra, que ordenou expressamente a expulsão de judeus praticantes dos reinos de Castela e de Aragão.

Por estes feitos, que foram considerados pela Igreja da época como uma demonstração de proteção e fé, ambos receberam o título de Reis Católicos da Espanha.

O casamento e a união de reinos

Naquela época, o território que hoje é conhecido como Espanha, era dividido em reinos. O pai de Fernando era o Rei de Aragão, uma região que fica no nordeste do território espanhol.  Já o pai de Isabel, era o Rei de Castela, uma região que fica no centro do território.

O casamento arranjado de ambos foi responsável pela união destes dois reinos ibéricos (Castela e Aragão), que, mais tarde, deu origem à Monarquia Católica (também chamada de Monarquia Hispânica ou Império Espanhol). 

Além disso, eles também foram responsáveis pelo surgimento de diretrizes que, mais tarde, deram lugar à unificação política do país.

Os Reis Católicos da Espanha e Cristóvão Colombo

Os Reis Católicos foram responsáveis por financiar as explorações do navegador Cristóvão Colombo (1451 – 1506), que o levaram ao acontecimento conhecido como Descobrimento da América – a chegada de Cristóvão Colombo às Bahamas em 1492.

Mas é importante esclarecer que esse não era o objetivo inicial da navegação. Os Reis Católicos da Espanha pretendiam que o navegador descobrisse um novo caminho para a Índia, a fim de garantir a continuação das rotas marítimas à Índia em busca de especiarias e de seda.

Isso porque, desde o ano de 1453, as rotas haviam sido bloqueadas pelo domínio do Império Otomano. 

Afinal, o novo caminho marítimo para a Índia só foi descoberto alguns anos mais tarde, pelo navegador Vasco da Gama (1469 – 1524), durante a navegação que aconteceu entre os anos de 1497 e 1499.

Destaques do reinado dos Reis Católicos

Além da expulsão de muçulmanos e judeus do território espanhol, do Descobrimento da América e da Rota Alternativa para a Índia, o reinado também ficou conhecido por outras razões.

Durante o reinado, a religião Católica foi a única permitida no país, por determinação dos Reis, fato que deu origem à Inquisição Espanhola. Nesse período, precisamente em 1942, os judeus que se negaram a aceitar o catolicismo foram sumariamente expulsos do território.

Isabel também foi responsável pela assinatura do conhecido Tratado de Tordesilhas, em 1494. Segundo o documento, as terras descobertas seriam divididas entre a Coroa Portuguesa e a Coroa de Castela.

Desde o seu reinado em Castela, assim como no reinado com seu marido, Isabel foi conhecida por ser uma mulher forte e destemida, que sabia fazer boas alianças, sendo capaz de transformar o território espanhol em um potente território.

Entretanto, juntamente com seu marido, também foi capaz de perseguições a povos não católicos e diversas disputas pelo poder.

Filhos dos reis Católicos da Espanha

Durante o seu casamento, os Reis Católicos tiveram cinco filhos:

  • Isabel de Aragão (1470 – 1498): foi Rainha Consorte de Portugal entre 1497 e 1498;
  • João, Príncipe das Astúrias (1478-1497);
  • Joana de Castela (1479 – 1555): foi rainha de Castela e Leão de 1504 a 1555;
  • Maria de Aragão (1482 – 1517): foi Rainha Consorte de Portugal entre os anos de 1500 e 1517;
  • Catarina de Aragão (1485 – 1536): foi Rainha Consorte da Inglaterra de 1509 a 1533.

Morte e fim do reinado 

A Rainha Isabel I faleceu aos 53 anos, em 26 de novembro de 1504, provavelmente em decorrência de um câncer de útero. 

Já o Rei de Aragão faleceu em 23 de janeiro de 1516, aos 63 anos, de causa desconhecida.

POSTS RELACIONADOS

Visitar

Herança árabe na Andaluzia

18/03/2022
Visitar

O que fazer na noite espanhola: dicas para todos os gostos

18/03/2022
Visitar

Os segredos de Madri

10/03/2022